As mortes de pássaros que colidem com os grandes prédios envidraçados de cidades têm sido cada vez mais comuns. Mas um caso recente chamou a atenção e intensificou os debates sobre como evitar que isso continue acontecendo. Quase mil aves morreram após colidirem com um edifício na cidade de Chicago, nos Estados Unidos.

McCormick Place Chicago (Imagem: divulgação)

Leia mais

Quase mil mortes e dezenas de espécies afetadas

  • De acordo com o Field Museum de Chicago, 960 aves migratórias foram encontradas mortas ao redor do McCormick Place Lakeside Center, um grande centro de convenções repleto de painéis de vidro em Chicago.
  • O caso aconteceu no dia 5 de outubro deste ano.
  • Cientistas afirmam que dezenas de espécies foram afetadas.
  • Esta não é a primeira vez que pássaros são encontrados mortos após colidirem com o grande centro de convenções de Chicago.
  • A McCormick Place reconheceu o problema e disse que está “consultando especialistas para identificar as melhores opções para soluções imediatas e de longo prazo”.
  • As informações são da IFLScience.
Crédito: reprodução X/Field Museum de Chicago

Iluminação artificial é um perigo para as aves

A maioria das aves migra à noite e a iluminação artificial pode ofuscar a navegação noturna dos animais, levando a colisões com superfícies refletivas ou edifícios envidraçados. Nos últimos dias, um novo estudo foi publicado na revista Nature Communications e analisou o tamanho dessa ameaça para os animais.

Usando dados de radar meteorológico, os cientistas descobriram que a luz artificial é um indicador principal de onde as aves vão pousar em suas longas jornadas. Com as luzes da cidade agindo como faróis brilhantes, elas estão sendo atraídas para áreas urbanas.

Não costumamos pensar na luz como um poluente. Se apagarmos todas as luzes esta noite, não haveria pássaros colidindo por causa das luzes esta noite. O impacto é imediato e positivo para as aves.

Kyle Horton, autor do estudo e professor da Universidade Estadual do Colorado