Não é de hoje que especialistas debatem o efeito da luz artificial na saúde do corpo e mente. Agora, no entanto, um estudo, o maior já feito sobre o tema, comprovou os impactos negativos da exposição à luz durante a noite, bem como os benefícios da exposição à luz diurna natural. 

Para quem tem pressa: 

  • O estudo, publicado na revista Nature Mental Health, acompanhou 87 mil participantes, parte deles foram expostos ao excesso de luz durante a noite; 
  • Neles, o risco de depressão aumentou em 30% — enquanto aqueles que foram expostos à luz durante o dia reduziram o risco de depressão em 20%; 
  • Em suma, a exposição à luz durante a noite mostrou um risco aumentado para distúrbios psiquiátricos como ansiedade, bipolaridade, transtorno de estresse pós-traumático (TEPT) e até automutilação. 

Leia mais! 

De acordo com o Medical Xpress, as descobertas indicam que a simples prática de evitar a luz à noite e procurar uma luz mais forte e natural durante o dia pode ser um meio eficaz e não farmacológico de reduzir problemas graves de saúde mental. 

publicidade

Nossas descobertas terão um impacto social potencialmente enorme. Quando as pessoas compreenderem que os seus padrões de exposição à luz têm uma influência poderosa na sua saúde mental, podem tomar algumas medidas simples para otimizar o seu bem-estar. Trata-se de obter luz brilhante durante o dia e escuridão à noite. 

Sean Cain, líder do estudo e professor associado da Monash School of Psychological Sciences e do Turner Institute for Brain and Mental Health, Austrália. 
Imagem-conceito para nota sobre apps de saúde mental
Fizkes/Shutterstock

Segundo Cain, os participantes também foram analisados conforme saúde do sono, atividade física e saúde mental geral. Os resultados se mantiveram independente dos tópicos, que também consideraram demografia, estação do ano e trabalho. 

O especialista explicou que nossos cérebros evoluíram para funcionar melhor com a luz forte durante o dia e quase sem luz à noite, mas os seres humanos dos tempos modernos e industrializados viraram o sistema biológico de cabeça para baixo. 

Os humanos hoje desafiam a biologia, passando cerca de 90% do dia em ambientes fechados sob iluminação elétrica, que é muito fraca durante o dia e muito clara à noite em comparação com a luz natural e os ciclos escuros. Isso está confundindo nossos corpos e nos deixando indispostos. 

Diversas pesquisas já alertaram sobre o efeito da luz artificial na saúde. Em 2021, por exemplo, um levantamento relacionou a falta de exposição à luz natural ao número de crianças com miopia. Em resumo, a falta de momentos ao ar livre e uso excessivo de telas (situações agravadas na pandemia) estariam colaborando para o aumento de crianças com o diagnóstico. Saiba mais aqui

Vale lembrar que esse não é o primeiro estudo da Monash School sobre o tema. também em 2021, o centro de pesquisa divulgou dados que comprovaram que a exposição à luz natural pode ser uma arma importante na melhora do humor e na luta contra a insônia.