Mais de 70% dos pedidos feitos em drive-thru com soluções de inteligência artificial (IA) da Presto Automation são completados por trabalhadores humanos fora do local. É o que apontam documentos apresentados recentemente à Securities and Exchange Commission (SEC) dos Estados Unidos – agência federal responsável por regular e supervisionar os mercados de valores mobiliários do país.

Para quem tem pressa:

  • Documentos apresentados à SEC dos EUA revelaram que mais de 70% dos pedidos feitos em sistemas da Presto Automation, uma empresa que desenvolve soluções de drive-thru com inteligência artificial, são completados por trabalhadores humanos fora do local;
  • A empresa, que fornece tecnologia para franquias de fast food, promove sua tecnologia de IA como uma forma de reduzir custos de mão de obra e aumentar receitas;
  • No entanto, foi revelado que a empresa utiliza trabalhadores nas Filipinas para operar seu sistema de drive-thru com IA, contradizendo a ideia de automação completa por meio da tecnologia;
  • A agência federal notificou a Presto Automation no começo de 2023 que a empresa estava sob investigação em relação a certos aspectos de sua tecnologia de IA. A empresa ainda não respondeu aos pedidos de comentário sobre esta investigação;
  • O caso da Presto Automation destaca um padrão mais amplo no qual soluções de IA frequentemente envolvem trabalhadores humanos em países com custos de mão de obra mais baixos.

A Presto Automation é uma empresa que desenvolve soluções de drive-thru impulsionadas por inteligência artificial (IA) que se descreve como um dos principais fornecedores de tecnologia de automação de mão de obra na indústria. A empresa promove sua capacidade de aumentar vendas e economizar tempo de trabalho humano.

Leia mais:

IA no processo: funciona mesmo?

Pessoa prestes a tocar linhas de programação de inteligência artificial
(Imagem: NicoElNino/Shutterstock)

A Presto Automation, cuja tecnologia é usada em franquias de fast food como Carl’s Jr., Hardee’s, Del Taco e Checkers, afirma que sua tecnologia de drive-thru com IA pode reduzir custos de mão de obra e aumentar receitas. No entanto, a Bloomberg revelou que a empresa utiliza trabalhadores nas Filipinas para operar seu sistema.

publicidade

A SEC notificou a Presto Automation no começo de 2023 que a empresa estava sob investigação “em relação a certos aspectos de sua tecnologia de IA”. Até o momento, a Presto Automation não respondeu aos pedidos de comentário sobre essa investigação.

Esse caso faz parte de um padrão mais amplo, no qual “soluções” de IA muitas vezes envolvem o uso de trabalhadores humanos em países de baixo custo de mão de obra. Frequentemente, essas empresas de IA se esforçam para ocultar esse aspecto de seus negócios.

Um exemplo similar é o do aplicativo de compras online Nate, popular entre influenciadores e criadores de conteúdo, que afirmava usar IA para preencher detalhes de checkout. Mais tarde, foi revelado que a empresa contratava trabalhadores, também nas Filipinas, para realizar manualmente a maioria dessas tarefas.

A adoção de IA na indústria de restaurantes tem gerado preocupações sobre a possibilidade de substituição da mão de obra humana por robôs. No entanto, o caso da Presto Automation é um exemplo no qual essa tal substituição não acontece por conta da IA, mas sim pela contratação de trabalhadores em locais com custos de mão de obra mais baixos.