Visando simplificar sua oferta de iPads e revigorar as vendas, a Apple está se preparando para uma reformulação significativa em sua linha de iPads. A gigante da tecnologia está prestes a lançar versões renovadas do iPad Pro e iPad Air, com um possível lançamento já em março.

Após a notável ausência de novos lançamentos de iPads em 2023, a Apple registrou uma queda de 3% nas vendas do ano fiscal de 2022 para o fiscal de 2023, seguindo uma redução de 8% no ano anterior. A receita do segmento de iPads no quarto trimestre fiscal da empresa caiu 10% em relação ao ano anterior, levantando preocupações da Apple sobre esperadas quedas de dois dígitos nos segmentos de iPad e Mac.

Leia mais:

O principal objetivo da iminente reformulação é simplificar a experiência do cliente, diferenciando mais claramente entre os modelos de iPad e implementando melhorias substanciais.

publicidade

A linha atual de iPads da Apple inclui dois tamanhos do iPad Pro, o iPad Air, o iPad de 10ª geração, o iPad de 9ª geração e o iPad mini. Complicando ainda mais, acessórios como teclados, Apple Pencils e carregadores variam dependendo do modelo específico do iPad, contribuindo para um processo de compra confuso em comparação com outros produtos da Apple.

Mudanças na linha iPad

  • Segundo o Bloomberg, a Apple pretende simplificar sua linha, posicionando o iPad Pro como o modelo principal, o iPad Air como uma opção de nível intermediário e o iPad de 11ª geração como a entrada da linha.
  • As mudanças esperadas para o iPad Pro incluem uma tela aprimorada, a inclusão do chip M3, um design renovado e um novo acessório Magic Keyboard exclusivamente compatível com o iPad Pro.
  • O próximo iPad Air deverá oferecer duas opções de tamanho de tela e apresentar o chip M2 para um desempenho aprimorado.
  • Além dessas atualizações, a Apple planeja lançar uma versão atualizada do iPad mini e do iPad de 11ª geração.
  • Este último é especulado para facilitar a descontinuação do iPad de 9ª geração, que ainda possui um botão de início.
  • No entanto, o cronograma exato desses lançamentos não foi especificado no relatório.
  • Até o momento, a Apple não forneceu uma resposta oficial sobre o relato do Bloomberg, segundo o CNBC.