A BYD está se aproximando da líder de vendas global Tesla, e grande parte de sua estratégia inclui a expansão na União Europeia (UE). Menos de dois meses após a BYD compartilhar planos de expandir a produção de veículos elétricos de passageiros para a Europa, agora sabemos que essa jornada começará na Hungria.

Em apenas três anos desde que a BYD entrou no mercado europeu, começando pela Noruega, temos testemunhado a empresa expandir a presença de sua marca a caminho de se tornar não apenas um nome conhecido, mas, possivelmente, a líder global em vendas de veículos elétricos de bateria (BEV) em 2023, ultrapassando a duradoura campeã Tesla.

Leia mais:

No último ano, vimos a BYD lançar ou pelo menos anunciar novos modelos de veículos elétricos para competir com a Tesla em todo o mundo, especialmente na Europa, embora a produção tenha permanecido na China até o momento.

publicidade

Apesar de uma investigação da UE sobre a importação de veículos elétricos chineses, a BYD se mantém firme e determinada em seus objetivos de expandir na Europa e se tornar uma das líderes do setor.

Em vez de continuar importando veículos e enfrentar críticas de governos locais, a BYD começou a procurar parceiros de produção na Europa no ano passado e anunciou planos oficiais para estabelecer sua presença em novembro passado, à medida que continua a expandir no exterior, conforme o Electrek.

BYD construirá primeira fábrica na Hungria

  • Segundo o Automotive News Europe, a primeira fábrica da BYD na Europa será construída na cidade de Szeged, no sul da Hungria, criando milhares de empregos na região;
  • Espera-se que a nova planta europeia produza 200 mil carros anualmente como parte de fase de expansão gradual;
  • A futura unidade de produção da Europa deverá fabricar veículos elétricos de bateria e híbridos plug-in para a BYD, com subsídios do governo húngaro;
  • No entanto, a BYD só compartilhará o escopo desses investimentos após a aprovação da Comissão Europeia.

Ainda não foram divulgados o cronograma para a abertura da fábrica de produção de veículos elétricos na Europa pela BYD, que, quando concluída, se juntará a instalação existente no noroeste da Hungria, que atualmente produz ônibus.

O governo húngaro e a BYD ainda não compartilharam prazo para a abertura da unidade de produção de veículos elétricos na Europa. A montadora chinesa tem como meta participação de mercado de 10% na Europa até 2030 e já vendeu 13 mil veículos no continente até novembro de 2023.