O governo do Canadá anunciou que nenhum novo veículo movido unicamente a gasolina ou diesel poderá ser produzido no país a partir de 2035. A medida faz parte do programa “Padrão de Disponibilidade de Veículos Elétricos” e estabelece um cumprimento escalonado de metas para atingir a chamada emissão zero, o que desagradou a indústria automotiva.

Leia mais

Como irá funcionar essa transição?

  • Segundo as regras, antes de 2035, as montadoras terão de cumprir outras regulamentações.
  • A partir do ano-modelo 2026, por exemplo, pelo menos 20% dos carros vendidos por cada empresa no ano terão de ter emissão zero.
  • Até 2030, a meta aumentará para 60%.
  • E em 2035, as autoridades canadenses esperam atingir o objetivo de zeras as emissões no setor.
  • As informações são da InsideEVs.

Veículos com motor a combustão poderão continuar circulando

Apesar de rígidas, as novas regras não proíbem os motores de combustão no Canadá a partir de 2035. Além dos EVs movidos a bateria e a hidrogênio, os veículos enquadrados como “emissão zero” também poderão ser híbridos do tipo plug-in. Para isso, terão de funcionar exclusivamente no modo elétrico “por uma distância mínima especificada antes de passarem a operar como veículos híbridos, usando combustíveis líquidos e eletricidade”.

As novidades, no entanto, não agradaram a indústria automobilística canadense, que afirmou que as regulamentações são ambiciosas demais, observando o custo mais alto dos veículos elétricos. O setor também lembrou que a rede de carregamento dos elétricos está incompleta, especialmente nas zonas rurais do país.

publicidade

Os veículos leves geram aproximadamente metade das emissões de gases de efeito estufa do setor de transportes do Canadá. O setor sozinho é responsável por cerca de um quarto das emissões globais de gases com efeito de estufa do país. Se tudo correr como o planejado, as autoridades projetam que todos os veículos leves poluentes serão removidos das estradas canadenses até 2050.