A primeira parte de “Rebel Moon”, épico de ficção científica de Zack Snyder, não precisava apenas contar uma história: também tinha que te ensinar como aquele universo funciona. Já a segunda parte não tem tais responsabilidades, o que libera tempo e espaço para ação épica. E, a julgar pelo teaser que a Netflix lançou na segunda-feira (25), é exatamente nisso que a sequência vai se concentrar.

Para quem tem pressa:

  • “Rebel Moon: parte 2”: A segunda parte do épico de ficção científica “Rebel Moon”, de Zack Snyder, promete focar em ação épica, sem tantas responsabilidades expositivas que a primeira parte carregava para estabelecer o universo;
  • Guerra épica: O teaser deixa a expectativa da sequência ser um épico movido pela guerra, com desenvolvimentos significativos e revelações sobre os personagens e o contexto da batalha entre Kora e as forças do Motherworld;
  • “Elementos dramáticos”: A segunda parte vai mergulhar em pontos emotivos e explorar elementos sombrios e dramáticos, segundo o ator Staz Nair, o que deve ampliar a narrativa para uma “ópera espacial”.

A expectativa é que “Rebel Moon – Parte 2: A Marcadora de Cicatrizes” seja um épico “movido pela guerra” no qual “tudo vai se desenrolar”. Pelo menos, é o que escreveu Tom Power, ao Tech Radar, após conversar com o elenco e o próprio Snyder.

publicidade

Leia mais:

O que esperar de ‘Rebel Moon: Parte 2’?

Na sequência de “Rebel Moon”, Kora (Sofia Boutella) tem que defender a lua de Veldt contra as forças massivas do Motherworld numa batalha que revela os verdadeiros personagens (e aparentemente muito do contexto também) dos vários guerreiros.

publicidade

Como a Netflix coloca: “À medida que a força total do Reino pressiona a rebelião incipiente, laços inquebráveis são formados, heróis surgem e lendas são feitas”.

Staz Nair, que interpreta Tarak, disse ao site que a segunda parte é muito movida pela ação e guerra. “Entramos em alguns pontos emotivos pesados que tocam no lar e exploramos alguns elementos sombrios e dramáticos dentro deste cenário. Não era algo que eu esperava, mas é por isso que é uma ópera espacial e não apenas um filme de ficção científica”, disse.

publicidade

Atualmente, a primeira parte de “Rebel Moon” está com 24% de score no Rotten Tomatoes. Mas dado que a maioria das críticas foi sobre pontos da história e elementos de ficção científica, a ênfase mais forte na ação da sequência pode ser uma surpresa para quem achou a primeira parte decepcionante. Além disso, sempre há a versão R-rated que Snyder planeja lançar mais tarde.