Hackers acessaram o sistema judicial do estado de Victoria, na Austrália, e, além de interromper a rede de tecnologia audiovisual do tribunal, podem ter roubado algumas gravações de audiências do dia 1º de novembro e 21 de dezembro de 2023. Segundo a Reuters, autoridades do país garantiram, no entanto, que nenhum outro sistema foi afetado, como dados financeiros ou de funcionários. 

O que você precisa saber: 

  • Conforme Louise Anderson, CEO do Court Services (Serviço de Tribunais) de Victoria, audiências anteriores a 1º de novembro também podem ter sido afetadas; 
  • Funcionários judiciais seguem trabalhando em estreita colaboração com especialistas em segurança cibernética do governo; 
  • As audiências de janeiro devem prosseguir após a rede invadida ser isolada e desativada; 
  • O tribunal não revelou se recebeu alguma demanda de ransomware (malware de sequestro de dados com pedido de resgate). 

Leia mais! 

O acesso potencial está confinado às gravações armazenadas na rede. Nenhum outro sistema judicial ou registro, incluindo dados financeiros ou de funcionários, foi acessado. 

Louise Anderson, CEO do Court Services de Victoria, Australia. 

O ataque corrobora com um recente relatório do governo australiano que apontou que grupos cibernéticos e hackers intensificaram suas ações às infraestruturas, empresas e residências da Austrália. De acordo com o documento, por exemplo, organizações do país sofrem um ataque a cada seis minutos. 

publicidade

A nova investida dos hackers, inclusive, chega logo após outra invasão cibernética em banco de dados de uma empresa do país. No final do ano passado, a DP World Australia, uma das maiores operadoras portuárias da Austrália, enfrentou o tipo de ataque. O acesso irregular forçou a empresa a suspender as operações por três dias. 

Austrália off

Recentemente, a Austrália também passou por uma situação que a fez refletir sobre a dependência de tecnologias. Parte do país ficou sem internet por horas após seu principal servidor sofrer uma queda de conexão.

A prestadora de serviço responsável, Optus, não forneceu uma explicação, mas disse que investigaria o caso. Veja detalhes aqui!