A Austrália bateu o próprio recorde de aracnídeo mais ameaçador do mundo: a recém-encontrada aranha Hércules mede 7,9 centímetros (a maior já registrada) e é uma das mais mortais do mundo. O animal, uma aranha-teia-de-funil macho, foi achado a cerca de 80 quilômetros do norte de Sydney e levado para um hospital local para ser estudado.

Leia mais:

Hércules, maior aranha do mundo

Hércules foi encontrada ao norte de Sydney e coletado pela equipe do Australian Reptile Park, um parque zoológico local. Logo que foi encontrada, percebeu-se que ele era a maior aranha já vista na Austrália e foi levado para um hospital próximo.

Emma Teni, especialista em aranhas do zoo, em um comunicado ao IFLScience, explicou que é uma prática comum que pessoas levem aranhas-teia-de-funil ao local para ser estudadas. Ainda, eles possuem pontos de coleta em outras cidades e fornecem kits de segurança.

publicidade

Ela ainda afirmou que costuma receber aranhas-teia-de-funil grandes, mas um animal macho do tamanho do Hércules é “sorte grande”.

Hércules em comparação com uma moeda australiana (Foto: Australian Reptile Park/Reprodução)

Aranhas-teia-de-funil

Conheça algumas características da espécie:

  • De acordo com o Museu Australiano, aranhas-teias-de-funil  (Atrax robustus) costumam medir entre 1 e 5 centímetros. As fêmeas normalmente são menores e menos tóxicas do que os machos.
  • A espécie é conhecida por ser agressiva, com presas grandes e que se empina quando se sente ameaçada.
  • Elas vivem em tocas e saem para caçar pequenos lagartos, besouros e outros invertebrados.
  • Esse tipo de aranha é uma das mais letais da Austrália. A mordida pode matar um humano em 15 minutos e, segundo a Universidade de Melbourne, 13 mortes já foram registradas.
  • Depois do desenvolvimento do soro antiaracnídeo, na década de 1980, não houve mais nenhum caso letal.

O que vai acontecer com o Hércules

O Hércules integrará o programa de desenvolvimento de medicamentos antiveneno do Australian Reptile Park. O processo consiste em extrair o veneno e usá-lo para criar um antídoto.

O parque é o único da Austrália a realizar esse tipo de procedimento com aranhas-teia-de-funil e destacam que essa prática pode salvar até 300 vidas anualmente.

Com a ajuda do Hércules, a produção de veneno e, consequentemente, de um medicamento eficaz pode aumentar consideravelmente.