Pela segunda vez em menos de um mês, um vulcão entrou em erupção no sudoeste da Islândia. A atividade vulcânica começou neste domingo (14) e a lava chegou a atingir alguma casas da cidade de Grindavik. O local foi esvaziado por segurança e não há registro de feridos.

Leia mais

Lava está se movendo em direção às casas

  • De acordo com a Agência Meteorológica da Islândia (OMI), houve registro de grande atividade sísmica nas últimas horas.
  • Uma enorme fissura se abriu perto da orla de Grindavik e a lava avançou em direção às casas
  • A erupção começou ao norte da cidade de cerca de quatro mil habitantes e localizada a quase 50 km da capital Reykjavik.
  • As autoridades islandesas também estão monitorando de perto a usina geotérmica de Svartsengi, localizada na mesma área e que fornece eletricidade e água para cerca de 30 mil habitantes.
  • As informações são do UOL.

Veja a lava avançando em direção à Grindavik:

Vulcão já havia entrado em erupção no ano passado

Esta é a quinta erupção em território islandês em quase três anos. A última ocorreu em 18 de dezembro de 2023 na mesma área da atual.

publicidade

Por isso, Grindavik já havia sido esvaziada em 11 de novembro. Na oportunidade, os moradores puderam voltar para suas casas no dia 22 de dezembro.

Após essa erupção, muros foram construídos ao redor do vulcão. O objetivo era que, em caso de novas atividades vulcânicas, a lava fosse direcionada para longe das casas. No entanto, essas construções foram destruídas pela erupção e a lava está avançando sobre a cidade.

A Islândia fica localizada entre as placas tectônicas euroasiática e norte-americana e é uma das regiões vulcânicas terrestres mais ativas, com 33 vulcões, ou sistemas vulcânicos, catalogados como ativos. O país tem, em média, uma erupção a cada quatro ou cinco anos.

Antes da atividade vulcânica registrada em dezembro do ano passado, a área conhecida como vulcão Svartsengi estava adormecida há cerca de 780 anos. O vulcão fica a poucos quilômetros a oeste de Fagradalsfjall, que ficou adormecido por 6 mil anos antes de ganhar vida em março de 2021.