Em uma entrevista recente, o renomado empresário fundador da Microsoft, Bill Gates, lançou uma perspectiva otimista sobre o papel da inteligência artificial (IA) na transformação das nossas vidas nos próximos cinco anos.

Enquanto o avanço da IA tem gerado preocupações acerca da possível eliminação de milhões de empregos globalmente, o Fundo Monetário Internacional (FMI) alertou que cerca de 40% dos empregos no mundo poderiam ser impactados por essa ascensão tecnológica.

Leia mais:

Embora não discorde completamente dessa estimativa, Gates enfatiza que a história tem demonstrado que, com cada nova tecnologia, surgem não apenas temores, mas também novas oportunidades. Na entrevista concedida a Fareed Zakaria, da CNN, na última terça-feira (16), ele comparou a situação atual com o surgimento da produtividade agrícola.

publicidade

Como tivemos [com] a produtividade agrícola em 1900, as pessoas pensavam: ‘Ei, o que as pessoas vão fazer?’ Na verdade, muitas coisas novas, muitas novas categorias de trabalho foram criadas e estamos muito melhor do que quando todo mundo fazia trabalho agrícola. Será assim.

Bill Gates à CNN

Em particular, Gates destacou o potencial da IA em auxiliar médicos no trabalho manual de escrita, uma parte da profissão que muitos não apreciam, afirmando que isso pode ser feito de maneira eficiente pela tecnologia.

Quando questionado sobre a acessibilidade à IA, Bill Gates ressaltou que não será necessário investir em “muito hardware novo”, pois o acesso será possível através dos dispositivos já presentes, como telefones ou computadores conectados à internet.

O cofundador da Microsoft também elogiou as melhorias significativas alcançadas com o ChatGPT 4, desenvolvido pelo laboratório de pesquisa OpenAI. Ele descreveu as capacidades do ChatGPT 4 como “dramáticas”, permitindo essencialmente a leitura e escrita, o que torna a tecnologia uma espécie de “colarinho branco” para orientação em diversas áreas, desde a saúde até suporte técnico.

Gates vislumbra a incorporação dessa tecnologia em setores cruciais como educação e saúde, antecipando impactos positivos significativos.

Vale ressaltar a parceria multibilionária entre a Microsoft, empresa na qual Gates ainda mantém participação acionária, e a OpenAI, responsável pelo desenvolvimento do ChatGPT.

Sem medo de perder a fortuna

O objetivo da Fundação Gates é garantir que o intervalo entre beneficiar as pessoas em países pobres e chegar aos países ricos seja muito curto. Afinal, a escassez de médicos e professores é muito mais aguda na África do que no Ocidente.

Bill Gates à CNN
  • Em relação à sua fortuna avaliada em US$ 140 bilhões (aproximadamente R$ 700 bilhões), colocando-o como a quarta pessoa mais rica do planeta, Bill Gates expressou que não está preocupado em perder sua riqueza, uma vez que possui recursos mais do que suficientes para suas necessidades pessoais.
  • Comprometido com a filantropia, Gates e sua ex-esposa, Melinda French Gates, planejam doar a maior parte de sua riqueza à fundação que estabeleceram juntos há duas décadas, assim como a outros empreendimentos filantrópicos.
  • O casal anunciou em 2022 a intenção de doar anualmente cerca de US$ 9 bilhões (cerca de R$ 44 bilhões) até 2026, vislumbrando um impacto significativo nas organizações beneficiárias.
  • Com uma taxa de doação de 9 bilhões de dólares por ano, Gates prevê que terá distribuído toda sua fortuna em aproximadamente duas décadas.