Desde quinta-feira (18), as tempestades que atingiram todo o estado de São Paulo já fizeram pelo menos quatro vítimas fatais e deixaram 492 pessoas desabrigadas. De acordo com a Defesa Civil, 15 municípios foram os afetados mais gravemente pelas fortes chuvas.

Segundo o Centro de Gerenciamento de Emergências Climáticas (CGE), neste domingo (21), há condições para precipitações a qualquer momento do dia. A capital amanheceu com muita nebulosidade, com chuvas leves podendo ocorrer até a noite.

publicidade

Peruíbe, no litoral centro-sul, foi o município que registrou o maior acumulado de chuva no sábado (20), com 131 mm de precipitação. Pontos de alagamento se formaram em ao menos sete bairros, havendo também queda de árvores e duas casas inundadas.

Na tarde de sexta-feira (19), uma senhora de 69 anos e sua filha, de 36, foram arrastadas pela chuva em Limeira (a 151 km de São Paulo), na região de Campinas, e morreram afogadas. 

publicidade

Na madrugada de sábado (20), outra idosa, de 74 anos, morreu em Sorocaba, após o carro em que estava ser levado pelo temporal. No mesmo dia, em Praia Grande, na Baixada Santista, uma mulher de 60 anos foi a óbito ao ser atingida por um raio na praia do Bairro Caiçara e sofrer uma parada cardiorrespiratória, segundo informações da prefeitura e do Grupamento de Bombeiros Marítimo (GBMar).

Leia mais:

publicidade

De acordo com o CGE, todos esses temporais foram causados por uma frente fria, que começa a se afastar do litoral paulista, provocando chuvas mais leves nos próximos dias. Em todo o estado, as temperaturas já começaram a entrar em declínio gradativo, com previsão de mínimas em torno dos 18°C para a madrugada de segunda (22).

Inmet emite alerta de perigo de tempestade para 10 estados

O Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) emitiu um novo alerta laranja para chuvas intensas em 10 estados brasileiros – em uma escala definida pela instituição que varia entre o amarelo (perigo potencial), o laranja (perigo) e o vermelho (grande perigo). Estados em alerta laranja estão em uma situação de perigo para chuvas e ventos intensos.

publicidade

Isso vale até segunda-feira (22) para Acre, Bahia, Goiás, Mato Grosso, Minas Gerais, Rio de Janeiro, Amazonas, Espírito Santo, Pará e Rondônia, locais onde o acumulado de chuva pode chegar a 100 mm.

Os estados do Amapá, Alagoas, Paraíba, Rio Grande do Norte, Rio Grande do Sul e Sergipe são os únicos que não estão em alerta de chuva. Os demais estados brasileiros e o Distrito Federal estão em alerta amarelo.