O CEO da Meta, Mark Zuckerberg, pediu desculpas aos pais presentes na audiência no Senado dos EUA realizada nesta quarta-feira (31). Essas pessoas alegam que seus filhos sofreram – ou até morreram – devido ao conteúdo veiculado nas plataformas da Meta. O pedido de desculpas veio enquanto Zuckerberg enfrentava pressão de legisladores.

Para quem tem pressa:

  • Mark Zuckerberg, CEO da Meta, pediu desculpas em audiência no Senado dos EUA, dirigindo-se a pais que alegam que seus filhos sofreram – ou até morreram – devido ao conteúdo veiculado nas plataformas da Meta. “Peço desculpas por tudo pelo que todos vocês passaram. É terrível”, disse Zuckerberg;
  • Evan Spiegel, CEO do Snapchat, também pediu desculpas e lamentou a morte de jovens que compraram drogas por meio do aplicativo. Ele reconheceu que falhas graves ainda ocorrem, mas destacou as medidas que o Snapchat tem implementado para proteger usuários jovens;
  • A audiência no Comitê Judiciário do Senado reuniu CEOs de big techs – entre eles: Zuckerberg (Meta), Linda Yaccarino (X, antigo Twitter) e Shou Zi Chew (TikTok) – e discutiu os potenciais danos das redes sociais a adolescentes e as falhas na proteção a esse público;
  • Legisladores criticaram duramente as big techs, acusando-as de falhar em combater a “praga de exploração sexual infantil online”. Eles confrontaram os CEOs com a necessidade de ações mais eficazes para proteger os usuários mais jovens nas plataformas.

“Peço desculpas por tudo pelo que todos vocês passaram. É terrível”, disse Zuckerberg, após se virar para a plateia e se afastar de seu microfone. “Ninguém deveria ter que passar pelas coisas que suas famílias sofreram.”

Leia mais:

O Comitê Judiciário do Senado dos Estados Unidos questionou cinco CEOs de big techs sobre possíveis danos das redes sociais em adolescentes e falhas na proteção a esse público. Além de Zuckerberg, participaram da audiência: Evan Spiegel (Snap), Jason Citroen (Discord), Linda Yaccarino (X, antigo Twitter) e Shou Zi Chew (TikTok).

publicidade

Pedidos de desculpa de CEOs

CEOs de big techs de redes sociais em audiência no Senado dos Estados Unidos
(Imagem: USA Today)

Outro CEO a pedir desculpas foi Spiegel. Ele pediu desculpas às famílias cujos filhos morreram após comprarem drogas por meio do Snapchat. “Lamento muito que não tenhamos conseguido prevenir essas tragédias”, disse Spiegel, antes de detalhar alguns dos esforços que a empresa faz para proteger os jovens usuários.

Legisladores de ambos os lados criticaram as empresas, dizendo que elas falharam em abordar adequadamente o que alguns chamaram de “praga de exploração sexual infantil online” em aplicativos de rede social. “Senhor Zuckerberg, você tem sangue nas mãos”, disse o senador republicano Lindsey Graham numa declaração de abertura que provocou aplausos.

Em suma, o debate foi assim: por um lado, as redes sociais têm sustentado que seus produtos são seguros e que empoderam pais e crianças a decidirem por si como usá-las de forma responsável. Por outro lado, defensores da segurança online dizem que essa postura é insuficiente.

O Olhar Digital acompanhou a audiência (que você pode acompanhar na íntegra, em inglês, abaixo) e publicou um resumo dos questionamentos dos senadores e respostas dos CEOs das big techs.