O Google começou a testar um novo recurso em seu aplicativo de pesquisa e visualização de mapas, o Google Maps. Trata-se de uma espécie de guia turístico, que contará com inteligência artificial para sugerir recomendações personalizadas aos usuários. O recurso está sendo testado nos Estados Unidos e com membros do programa ‘Local Guides‘.

O ‘guia turístico’ usará inteligência artificial regenerativa para sugerir recomendações personalizadas. Por exemplo, o usuário procura por um “bar com bons petiscos e música ao vivo” e o Maps dá as melhores opções disponíveis no raio de procura desejado. Ainda não há uma previsão para a chegada do recurso em outros países e no Brasil.

Leia mais:

O Google disse que o sistema vai funcionar, tanto para necessidades nichadas, como mais amplas. Bastará ser direto e didático com o aplicativo sobre o que você está procurando. Atualmente, há mais de 250 milhões de locais cadastrados no Maps e mais de 300 milhões de colaboradores que fazem sugestões para a comunidade.

publicidade

A seguir, o exemplo dado pelo Google para o novo recurso:

Vamos supor que você está visitando San Francisco e deseja planejar algumas horas de compras em brechós em busca de achados vintage únicos. Basta perguntar ao Maps o que você está procurando, como ‘lugares com uma atmosfera vintage em San Francisco’. Os modelos de IA analisarão as informações detalhadas do Maps sobre empresas e locais próximos, juntamente com fotos, classificações e avaliações da comunidade do Maps, para fornecer sugestões confiáveis.

A nova ferramenta chega ao mercado em um momento em que o Google vai, cada vez mais, investindo em inteligência artificial para ser a principal referência mundial na área. A empresa, recentemente, atualizou Bard, lançou o Gemini e o VideoPoet. Com o novo recurso no Maps, o objetivo é claro: transformar o app em um serviço de recomendações, para descobrir lugares, além de apenas indicar direções.

Google data center
Imagem: Shutterstock/Marieke Kramer

A ferramenta também se destaca por sua capacidade de lembrar de suas preferências, uma vez que é uma IA generativa que incorpora seu histórico de buscas ao sugerir locais. Na prática, isso implica que, ao procurar por “restaurante bom”, é provável que receba sugestões de estabelecimentos que ofereçam as comidas que você mais gosta.