A Nvidia precisou desenvolver novos chips semicondutores para o mercado chinês depois de a Casa Branca proibir a venda dos modelos A800 e H800 para o país. A empresa já começou a receber pré-encomendas dos novos produtos, que terão preço semelhante aos concorrentes oferecidos pela Huawei.

Leia mais

A placa de vídeo do H20 é a mais poderosa das três que a Nvidia vem desenvolvendo para o mercado chinês após as sanções dos Estados Unidos. Os chips terão um poder de computação menor do que os produtos principais da empresa (aqueles que não podem ser vendidos para os chineses).

No entanto, as especificações do H20 também parecem indicar que ele é menos potente do que o Ascend 910B, da Huawei. Os preços dos novos produtos da Nvidia ficarão em torno dos US$ 12 mil a US$ 15 mil por cartão, o equivalente a R$ 59,5 mil a R$ 74,5 mil. Em comparação, o chip da Huawei está sendo vendido por cerca de US$ 17 mil, cerca de R$ 84 mil. As informações são da Reuters.

publicidade

A Nvidia promete começar a entregar os novos chips para o mercado chinês ao longo do primeiro trimestre deste ano. Antes das restrições, a empresa dominava mais de 90% do mercado de chips de IA da China. Agora, no entanto, vê crescer a participação e concorrência da Huawei no segmento.

EUA e China travam disputa pela hegemonia no setor de chips semicondutores (Imagem: William Potter/Shutterstock)

Guerra dos chips

Além de fomentar a produção nacional de chips e o desenvolvimento da inteligência artificial, o governo dos Estados Unidos tenta impedir o acesso da China aos produtos.

Pequim foi impedida não apenas de importar os chips mais avançados, mas também de adquirir os insumos para desenvolver seus próprios semicondutores e supercomputadores avançados, e até mesmo dos componentes, tecnologia e software de origem americana.

Essas tecnologias poderiam ser usadas para produzir equipamentos de fabricação de semicondutores e, eventualmente, construir suas próprias fábricas para a produção de seus próprios chips.

Além disso, cidadãos norte-americanos não podem mais se envolver em qualquer atividade que apoie a produção de semicondutores avançados na China, seja mantendo ou reparando equipamentos em uma fábrica chinesa, oferecendo consultoria ou mesmo autorizando entregas a um fabricante chinês de semicondutores.

Importância dos semicondutores

  • Nos últimos anos, os chips semicondutores se tornaram uma força vital da economia moderna e o cérebro de todos os dispositivos e sistemas eletrônicos, de iPhones até torradeiras, data centers a cartões de crédito.
  • Um carro novo, por exemplo, pode ter mais de mil chips, cada um gerenciando uma operação do veículo.
  • Os semicondutores também são a força motriz por trás das inovações que prometem revolucionar a vida no próximo século, como a computação quântica e a inteligência artificial, como o ChatGPT, da OpenAI.