Executivos de gravadoras independentes criticaram o Apple Music por incentivar financeiramente o oferecimento de músicas em áudio espacial, que utiliza a tecnologia Dolby Atmos e pode elevar o custo de produção de cada música em cerca de mil dólares — aumentando o custo de um álbum inteiro em até dez vezes.

Entenda:

  • O áudio espacial adiciona espaço, claridade e profundidade, o que não é possível obter com a música estéreo tradicional.
  • Executivos de gravadoras independentes criticaram o Apple Music por incentivos financeiros às músicas produzidas em áudio espacial;
  • No comunicado divulgado em janeiro, a Apple disse que artistas e gravadoras que oferecessem o recurso poderiam aumentar seus royalties em até 10%;
  • Para as gravadoras, a medida só beneficia grandes players do mercado, como a Universal;
  • Os executivos esperam chegar a um acordo com a Apple ou explorar alternativas legais e regulamentares. A Apple ainda não se pronunciou sobre o assunto;
  • As informações são do The Independent Times.

Em janeiro, a Apple anunciou que passaria a recompensar gravadoras e artistas que oferecessem músicas em áudio espacial, aumentando em até 10% os royalties recebidos. Conforme divulgado pela empresa, o áudio espacial oferece “qualidade de som líder da indústria”, permitindo a entrega de “experiências imersivas de áudio para os fãs com som e nitidez multidimensionais”.

Leia mais:

publicidade

Áudio espacial pode ameaçar gravadoras independentes

Ao The Financial Times, executivos de gravadoras como a Beggars Group, representante de artistas como Vampire Weekend e Adele, criticaram a decisão da Apple, afirmando que apenas grandes players, como a Universal, serão beneficiados, pois “possuem os recursos para investir na tecnologia” ao contrário do setor independente.

“A Apple é provavelmente o segundo parceiro digital global em termos de receita. Se [a política] reduzir entre 5% e 10% das receitas, e não porque as músicas não estão sendo reproduzidas, mas porque esse dinheiro vai para a Universal, o maior player do mercado, estamos definitivamente preocupados”, disse um dos executivos, que preferiu não se identificar.

A expectativa das gravadoras é conseguir chegar a algum tipo de acordo com a Apple para fazer alterações na nova política. Caso as negociações falhem, eles devem explorar alternativas legais ou regulamentares. Até o momento, a Apple não se pronunciou sobre o assunto.