Você já deve ter visto uma dessas belezinhas acima em algum vídeo nas redes sociais. Esses robôs já são amplamente utilizados em determinadas cidades europeias, como Talín, capital da Estônia, e também em locais fechados nos Estados Unidos – num campus de universidade, por exemplo.

Os robôs de entrega autônomos L4, da empresa Starship Technologies, já completaram mais de seis milhões de viagens até o momento, transportando refeições, pacotes, mantimentos e documentos importantes para estudantes e outros clientes.

Leia mais

A companhia opera hoje em 80 locais distintos em todo o mundo, incluindo os EUA, Reino Unido, Alemanha, Dinamarca, Estônia e a Finlândia.

publicidade

E a ideia é ampliar essa base de ação.

Rodada de captação de investimentos

Em um comunicado de imprensa divulgado na segunda-feira (5), a Starship Technologies compartilhou detalhes da sua mais recente rodada de financiamento co-liderada pelo fundo de hedge Plural e pela empresa de investimento de capital de risco Iconical, do Reino Unido.

A empresa captou, ao todo, US$ 90 milhões. Essa quantia se soma agora aos US$ 160 milhões arrecadados nos últimos 10 anos de funcionamento.

A Starship afirma que os novos fundos serão usados ​​para expandir suas operações em todo o mundo e capitalizar a crescente demanda por entregas domiciliares contínuas.

Além da expansão em novos territórios, a Starship planeja continuar desenvolvendo o robozinho L4, aprimorando cada vez mais sua Inteligência Artificial, sua infraestrutura de carregamento sem fio e outros recursos de última geração.

Segundo o cofundador e CEO da Starship Technologies, Ahti Heinla, a entrega autônoma já é uma realidade:

“A entrega autônoma não é um conceito de ficção científica do Blade Runner para décadas no futuro, é uma realidade para centenas de milhares de pessoas todos os dias. Construir uma empresa como a Starship leva pelo menos uma década aperfeiçoando a tecnologia, simplificando as operações e reduzindo custos para tornar a entrega autônoma de última milha viável e sustentável em escala. Agora estamos prontos para conquistar o mundo.”

Ahti Heinla, CEO da Starship Technologies

Mais sobre a Starship

  • Em primeiro lugar: não confunda a Starship Technologies com o Starship, o foguete da SpaceX, de Elon Musk.
  • Em segundo lugar, a companhia foi fundada em 2014 pelos cofundadores do Skype, Ahti Heinla e Janus Friis, com base na ideia de que a autonomia pode ajudar em muitos dos desafios nas entregas de última milha.
  • Esse conceito de entrega de última milha significa uma entrega em distâncias curtas.
  • Pense em um grande condomínio fechado. O motoboy não pode ir até sua casa ou apartamento. O L4 resolveria esse problema.
  • Em cidades mais estruturadas e seguras, o robô poderia se locomover tranquilamente pelas ruas, mas cobrindo trechos menores.
  • A Starship afirma que cada máquina pode funcionar por 18 horas seguidas com carga total e pode navegar com segurança na neve, terreno rochoso e, claro, nas vias pavimentadas.

Você pode ver os robozinhos trabalhando nesse vídeo divulgado pela Starship.

E aí, você acha que esse conceito funcionaria no Brasil?

As informações são do Electrek.