Um novo golpe vem acontecendo com maior frequência nas capitais brasileiras, em especial em São Paulo. Os criminosos sabotam rodas e motores de carros estacionados, seguem o veículo por alguns minutos e param para oferecer ajuda quando o motorista precisa parar na via. Depois disso, assaltam ou, até mesmo, sequestram o condutor.

O tipo de sabotagem depende do modelo do veículo e da habilidade dos criminosos. O mais comum acontece nas rodas e nos pneus, os quais têm os parafusos afrouxados. A Polícia Civil de São Paulo, inclusive, já identificou a atuação de uma quadrilha que comete esse crime. Após alguns minutos dirigindo, a roda do carro se solta e faz com que o condutor precise parar o carro imediatamente. Também já foram registrados casos em que o pneu era furado ou esvaziado.

Se a sabotagem acontece no motor, os criminosos podem alterar o sistema de arrefecimento, furar uma mangueira ou cortar o radiador. Assim, o veículo precisará parar para não haver um superaquecimento. A Polícia Militar de São Paulo possui um ‘Manual de Auto Proteção‘. Nele, está explicado como agir em caso de sabotagem:

Se o seu carro, depois de haver ficado estacionado na via pública, apresentar um inexplicável defeito que impeça o motor de funcionar, desconfie de estranhos que se ofereçam para ajudá-lo. Pode se tratar de uma armadilha. Chame o socorro de urgência de sua confiança.

Leia mais:

publicidade

Novo golpe de sabotagem

  • Criminosos sabotam rodas, pneus e motores de carros estacionados na rua.
  • O condutor começa a dirigir o veículo e precisa parar alguns minutos mais tarde.
  • Após a parada, um grupo aparece com o intuito de oferecer ajuda.
  • Logo depois, iniciam um assalto ou um sequestro.
  • As informações foram divulgadas inicialmente pelo UOL.

Uma das maneiras de fugir desse golpe é não estacionando o carro na rua e, sim, em estacionamentos. De preferência, nos já conhecidos. Além disso, tente parar o carro em um local com maior circulação de pessoas, para caso haja algum problema.