A China possui a usina hidrelétrica de maior capacidade em operação no mundo: a Hidrelétrica das Três Gargantas, no rio Yangtze. Mas o país quer ir além e está construindo a primeira superbarragem do planeta.

Leia mais

A maior barragem do mundo

  • O projeto foi anunciado em 2021, quando o Congresso Nacional do Povo aprovou o 14º Plano Quinquenal do país.
  • A barragem ficará na parte inferior do rio Yarlung Zangbo, na Região Autônoma do Tibete.
  • O rio é o quinto mais longo da china e circunda o Yarlung Tsangpo Grand Canyon, o cânion mais profundo do mundo.
  • O objetivo das autoridades chinesas é explorar a enorme quantidade de energia potencial do local.
  • Segundo as projeções de Pequim, a superbarregem poderia gerar o triplo da energia da Hidrelétrica das Três Gargantas.
  • Quando estiver em funcionamento, a estrutura vai ajudar a China a atingir a neutralidade de carbono, o que está previsto para acontecer até 2060.
  • As informações são da IFLScience.
Hidrelétrica das Três Gargantas, na China (Imagem: isabel kendzior/Shutterstock)

Construção gera polêmicas

Apesar da importância para a China, o projeto de construção da maior barragem do mundo gerou críticas no resto do mundo. Uma das preocupações é em relação à população que habita a região. No passado, as autoridades chinesas expulsaram das suas casas mais de 1,25 milhão de pessoas durante a construção da Hidrelétrica das Três Gargantas. O temor é que a situação possa se repetir agora. Além disso, empreendimentos do tipo afetam os habitats de animais e ecossistemas naturais.

O projeto da superbarragem também aumentou as tensões com os países vizinhos da China. O país tem uma disputa histórica com a Índia pelos recursos hídricos do Himalaia. Como a nova barragem tem o potencial de mudar drasticamente o fluxo e o curso do sistema fluvial, os indianos estão preocupados que o fornecimento de água possa ser afetado.

publicidade

Um porta-voz do Ministério de Recursos Hídricos da Índia disse recentemente que o país estava planejando construir seu próprio projeto de 10 gigawatts em outro afluente do mesmo rio para neutralizar o impacto da barragem da China.