O eCopter é um novo veículo elétrico voador para o segmento de táxis aéreos inovadores, onde os eVTOLs (veículos elétricos de pouso e decolagem verticais) têm se destacado como “novidades da vez”. Acontece que a criação da startup austríaca FlyNow Aviation é diferente das versões que se parecem bastante com drones quadricópteros ampliados.

Em especial, o eCopter possui um sistema de propulsão elétrica coaxial baseado em duas hélices de rotor que giram em direções opostas, ficando uma acima da outra. Além de ficar bem mais “a cara” de um helicóptero, a característica fez o veículo ser considerado desse segmento, o que simplificou o processo de certificação pela Agência de Segurança da Aviação da União Europeia.

Vídeo relacionado

Leia também:

O sistema coaxial do eCopter possui menos componentes móveis em relação aos eVTOLs – e isso é outro benefício, diminuindo o peso e a complexidade da estrutura. Aliás, o design permite custos menores de material. Então, o “helicopterinho” é mais econômico para produzir, adquirir e operar (e ele ainda oferece maior autonomia de bateria, segundo a startup).

publicidade

Um eCopter para dois

A FlyNow Aviation planeja lançar o eCopter em versões para um e dois passageiros de forma confortável, assim como um modelo de carga. Todas construídas a partir de uma fuselagem de base modular para reduzir custos de design e fabricação. A expectativa é que o custo de viagem nesse veículo seja comparável ao de um táxi convencional para a mesma distância.

Embora um protótipo funcional ainda não tenha sido apresentado, a startup austríaca já realizou testes de solo com um modelo de prova de conceito em tamanho real. A empresa prevê que o elétrico eCopter terá um alcance de até 50 km, velocidade de cruzeiro de 130 km/h e capacidade de carga útil máxima de 200 kg.

publicidade

O início da produção comercial do veículo está previsto para 2026, começando com o modelo de carga devido à facilidade de certificação. Só depois virão as versões de passageiros. Ainda não há detalhes sobre preços.

Via New Atlas