Um empresário de tecnologia da Califórnia está pagando mais de meio milhão de dólares por anúncios no Super Bowl criticando a Tesla por não desativar sua tecnologia Autopilot fora das condições para as quais foi projetada.

É o segundo ano consecutivo que o crítico da Tesla, Dan O’Dowd, realiza uma campanha publicitária na maior noite da televisão americana. Ele lidera o Dawn Project, um grupo que tem buscado uma proibição da tecnologia de assistência ao motorista da Tesla.

Leia mais:

A última campanha é inequívoca: “Boicote a Tesla”, diz o anúncio, após imagens de acidentes graves e fatais envolvendo seus veículos.

publicidade

O’Dowd disse que se sentiu compelido a conscientizar sobre o último problema com o que ele chama de “o software mais incompetente que já vi”. O’Dowd fundou a Green Hills Software, que produz sistemas operacionais para carros e aviões.

“Qual é a razão possível para que eles não desativem o Autopilot em estradas que eles afirmam não serem seguras?” ele questionou sobre a Tesla, ao The Washington Post.

tesla
Imagem: TierneyMJ / Shutterstock.com

A Tesla e seu CEO, Elon Musk, não responderam a um pedido de comentário do WP. Os seguidores de Musk acusaram O’Dowd de conflito de interesse porque um dos clientes da Green Hills Software é a Mobileye, que desenvolve software de assistência ao motorista. O’Dowd diz que sua motivação decorre puramente de preocupações com a tecnologia da Tesla.

A Tesla mantém que seu software destina-se a ser usado por um motorista completamente atento e argumenta que é “moralmente indefensável não disponibilizar esses sistemas a um conjunto mais amplo de consumidores”, citando números que, segundo ela, mostram uma menor prevalência de acidentes quando seu software está ativado.

“As pessoas gostariam de proibi-lo se apenas soubessem a verdade, se apenas entendessem o que ele faria”, disse O’Dowd. “Bem, esse é o nosso trabalho. Os políticos não vão se mexer até que o público se mova.”

Os anúncios anti-Tesla

  • Os dois anúncios destacam três acidentes significativos supostamente envolvendo o Autopilot.
  • Em um deles, um adolescente de 17 anos ficou gravemente ferido quando um Tesla o atingiu a cerca de 70 km/h enquanto ele descia de um ônibus escolar na Carolina do Norte, que tinha sua placa de Pare e luzes de aviso piscando.
  • “Ainda assim, a Tesla não faz nada”, conclui o anúncio. “Boicote aTesla para manter seus filhos seguros.”
  • O anúncio faz referência a vídeos anteriores do Dawn Project que descrevem a suposta falha dos Teslas em reagir a manequins de tamanho infantil na estrada — incluindo o comercial do Super Bowl do ano passado, que foi ao ar semanas antes do acidente na Carolina do Norte.
  • O outro anúncio a ser transmitido durante o jogo deste ano mostra o acidente que matou um pai de 50 anos em 2019, quando seu Tesla passou por baixo de um reboque de caminhão.
  • O anúncio também mostra o momento em que um Tesla passou por uma placa de Pare e luzes piscantes em uma estrada rural da Flórida enquanto se dirigia a um veículo estacionado e lançava um jovem casal ao ar, matando um deles e deixando o outro gravemente ferido.
  • Em ambos os casos, o Autopilot estava em operação em locais onde não deveria ser usado.
  • “A Tesla escapa da responsabilidade nos acidentes do Autopilot apontando para uma nota enterrada profundamente no manual do proprietário que diz que o Autopilot é seguro apenas em rodovias”, o comercial começa, apontando para pedidos federais para restringi-lo.
  • “Chocantemente, a Tesla recusou”, continua o comercial, levando às imagens do acidente com o caminhão e o acidente envolvendo o jovem casal. “Isso causou muitos acidentes trágicos quando o Autopilot estava ativado em estradas onde a Tesla sabe que não é seguro. A Tesla deve ser responsabilizada. Boicote a Tesla para manter sua família segura.”
  • O grupo de O’Dowd disse que os anúncios estão sendo transmitidos em D.C., Califórnia, Delaware e Michigan.