O Sagitário A* está girando. O buraco negro no centro da nossa galáxia está girando tão rápido, mas tão rápido que está distorcendo o espaço-tempo deixando ele em um formato oval, parecido com uma bola de rugby. A descoberta foi publicada na edição de janeiro da revista da revista Monthly Notices of the Royal Astronomical Society.

O que você precisa saber?

  • Rotação do Sagitário A* pode ter sido descoberta;
  • E ele está girando muito rápido;
  • Capaz de distorcer o espaço-tempo ao seu redor;
  • Isso pode permitir que ele solte jatos colimados no futuro;
  • Capazes de mudar profundamente a nossa galáxia.

Quando um objeto muito grande e massivo está girando ele pode mudar o espaço-tempo ao seu redor. Até mesmo o nosso planeta tem essa capacidade. Quanto maior o objeto, maior o estrago. Buracos negros supermassivos são alguuns dos maiores que temos registro, sendo milhões de vezes mais massivos que estrelas e quando eles giram as mudanças podem ser profundas. As informações são do Space.

Quanto mais rápido é o giro, mais o espaço ao redor dele fica distorcido. A Terra faz isso em uma escala pequena. Já o Sagitário A* achata tudo ao seu redor, em uma velocidade de rotação difícil de determinar.

Leia mais:

publicidade

Buraco negro da nossa galáxia é rápido

Um novo estudo, entretanto, pode ter conseguido descobrir isso usando uma estratégia chamada de “método de saída”, que consiste em medir como o material está fluindo para longe de um buraco negro. Estranho em um primeiro momento, já que esses objetos sugam mais matéria do que expelem, mas alguns aglomerados de plasma produzidos no disco de matéria em torno de um buraco negro, e que podem então afastar-se, são suficientemente quentes para serem detectados em raio-x.

Apontando radiotelescópios para o Sagitário A*, os cientistas mediram a velocidade do buraco negro. O resultado mostra que ela é cerca de 60% do máximo permitido pelas leis da física, ou seja, 60% da velocidade da luz.

Uma imagem de raios X do Chandra do centro da nossa galáxia, com uma seta apontando para a localização do buraco negro supermassivo conhecido como Sgr A*.   (Crédito da imagem: NASA/CXC/Universidade de Wisconsin/Y. Bai, et al.)

Isso é bem rápido, e o suficiente para distorcer profundamente o espaço tempo. “Nossos resultados indicam que o Sgr A* está girando muito rapidamente, o que é interessante e tem implicações de longo alcance”, disse Ruth Daly, da Penn State University, líder da pesquisa.

Quanto mais rápido um buraco negro gira, mais poderosos são os jatos colimados de radiação que ele emite, à medida que as partículas do disco quente de matéria que gira em torno do buraco negro são varridas e cuspidas. Hoje o buraco da nossa galáxia é pouco ativo, mas movimentos estelares podem mudar isso e os jatos podem voltar a acontecer. 

“Os jatos movidos e colimados pelo buraco negro central giratório de uma galáxia podem afetar profundamente o fornecimento de gás para uma galáxia inteira, o que afeta a rapidez e até mesmo se as estrelas podem se formar”, disse Megan Donahue, da Michigan State University, no mesmo comunicado à imprensa. “As bolhas de Fermi vistas em raios X e raios gama em torno do buraco negro da nossa Via Láctea mostram que o buraco negro provavelmente esteve ativo no passado. Medir a rotação do nosso buraco negro é um teste importante deste cenário”, finalizou.