A Arca de Noé é uma das histórias bíblicas mais instigantes do mundo, ao lado da Arca da Aliança, por exemplo. A embarcação que teria levado dois animais de cada espécie e a família de Noé por mais de 100 dias é procurada até hoje. Agora, pode ser que ela tenha sido encontrada.

Um grupo de arqueólogos afirma estar perto de comprovar que a arca é real e que seus destroços estão na Turquia. No caso, a arca seria uma suposta formação geológica que lembra os contornos de uma embarcação.

Leia mais:

No interior dessa formação, os pesquisadores encontraram algo, além de que ele data de cinco mil anos atrás, mesma época na qual o dilúvio teria ocorrido. O projeto de pesquisa começou em 2021 e segue em andamento. Segundo a Monet, a primeira análise indicou materiais argilosos, marinhos e frutos-do-mar.

publicidade

Os pesquisadores mostram que houve atividade humana no monte em forma de barco entre 5500 a.C. e 3000 a.C. Além da Monet, veículos internacionais, como Daily Mail, UNILAD e The New York Post, também compartilharam a notícia.

Escaneamento térmico realizado na área onde estaria a Arca de Noé (Imagem: Divulgação/NoahArkScans.com)

Arca de Noé é real?

  • Segundo a Bíblia, a arca teria parado no Monte Ararat, na Turquia;
  • A embarcação teria navegado pela Terra durante 150 dias de dilúvio, que tomo o planeta inteiro e todas as criaturas que não foram embarcados na arca, feita de madeira;
  • A formação geológica que seria a arca está no distrito de Doğubayazıt, em Ağrı e vem sendo cotada como sendo a arca desde sua descoberta, em 1956;
  • A montanha é o pico mais alto da Turquia, tendo 16,5 mil pés de altura e formato similar a grande embarcação;
  • Suas medidas, segundo a Bíblia, seriam de “300 côvados, 50 côvados, por 30 côvados”, que, na medida métrica, seria algo como 156,9 metros de comprimento, por 26 metros de largura, e 15,8 metros de altura.

Os especialistas que estão conduzindo as pesquisas pertencem à Universidade Técnica de Istambul (ITU), à Universidade Andrews (EUA) e Universidade Ağrı İbrahim Çeçen (AİÇÜ) e estão coletando amostras do local há cerca de um ano.

Formação geológica que seria a Arca de Noé (Imagem: Reprodução/Facebook)

A primeira etapa do projeto iniciou-se em dezembro de 2022, ao coletarem 30 amostras de fragmentos de rocha e solo para análise.

De acordo com as primeiras descobertas obtidas nos estudos, houve atividades humanas na região desde o período Calcolítico entre os anos 5500 a.C. e 3000 AC. Sabe-se que o dilúvio do Profeta Noé ocorreu há cinco mil anos. Em termos de datação, afirma-se que também existia vida nesta região. Isso foi revelado nos resultados de laboratório. Não é possível afirmar que o navio está aqui com a datação. Precisamos trabalhar muito para revelar isso.

Professor Faruk Kaya, Vice-Reitor da AİÇÜ

Mesmo sendo considerado um evento histórico, boa parte de estudiosos e arqueólogos rejeita a hipótese de interpretação literal da história da Arca de Noé.

Um exemplo é o Dr. Andrew Snelling, Ph.D. da Universidade de Sydney (Austrália), que afirma que o Monte Ararat não pode ser o local onde a arca jaz, pois ele teria se formado após o fim do dilúvio.

Outra tomada da formação geológica que seria a Arca de Noé 9Imagem: Reprodução/Facebook)

História Bíblica

A Bíblia nos diz que Deus ordenou a Noé que construísse uma arca capaz de comportar ele, sua família e dois animais de cada espécie. A arca seria necessária, pois Deus queria mandar um dilúvio para terra como castigo divino pela maldade e corrupção dos homens.

Desta forma, a Terra teria ficado cerca de 150 dias submersa até o topo das maiores montanhas do planeta, e, além dos presentes na Arca, apenas os peixes sobreviveram.