A NASA anunciou recentemente que selecionou a sua mais nova missão do programa Astrophysics Medium-Class Explorer (NASA MIDEX). Denominada UltraViolet EXplorer (UVEX), a espaçonave irá observar o cosmos em luz ultravioleta a fim de entender como as estrelas e as galáxias evoluem.

O NASA MIDEX é o programa contínuo mais antigo da agência e tem como objetivo fornecer acesso frequente e de baixo custo ao espaço. As missões geralmente são pequenas ou médias, podendo preencher lacunas de missões maiores.

publicidade

Leia mais:

A missão UVEX

Programado para ser lançado em 2030, o observatório espacial UVEX está sendo projetado para olhar rapidamente para fontes de luz ultravioleta. Dessa forma, eventos cósmicos violentos, como explosões que seguem as ondas gravitacionais das colisões de estrelas de nêutrons, poderão ser capturadas.

publicidade

Além disso, a missão também será equipada com um espectrógrafo ultravioleta que observará estrelas massivas e explosões solares, de acordo com Nicola Fox, administradora associada da Diretoria de Missões Científicas da NASA.

Esta missão trará capacidades-chave em luz ultravioleta próxima e distante para a nossa frota de telescópios espaciais, fornecendo uma riqueza de dados de pesquisa que abrirão novos caminhos na exploração dos segredos do cosmos.

Nicola Fox, administradora associada da Diretoria de Missões Científicas da NASA.

A UVEX, junto de outras missões que já estão operando e que ainda serão lançadas, como os telescópios espaciais Euclid, da Agência Espacial Europeia (ESA) e Nancy Grace Roman, da NASA, trabalhará para construir um mapa do Universo e estudar mudanças fugazes no cosmos a partir de observações em diferentes comprimentos de onda.

publicidade

Mais sobre a missão:

  • O trabalho científico da missão UVEX será liderado por Fiona Harrison, astrônoma do Instituto de Tecnologia da Califórnia em Pasadena;
  • A NASA também conta com parceiros que inclui=em a Universidade da Califórnia em Berkeley, a empres Northrop Grumman e o Laboratório de Dinâmica Espacial dos EUA;
  • O desenvolvimento da missão custará em torno de 300 milhões de dólares, isso sem considerar os custos de lançamento.