Como frear o aquecimento global? Cientistas têm se desdobrado sobre esta questão há anos e são categóricos ao afirmar que reduzir a liberação dos gases do efeito estufa, como dióxido de carbono, é fundamental. Mas isso pode ser feito de mais de uma maneira. Uma das opções, por exemplo, é a desidratação estratosférica intencional. Em outras palavras, secar a estratosfera

Leia mais

Proposta de secagem da estratosfera não é um consenso (Imagem: Max Dollner, Universidade de Viena)

Como funcionaria o processo?

A proposta prevê secar parte do vapor d’água da estratosfera. Essa camada atmosférica tem a base situada a 10 quilômetros de altitude da superfície e o topo está a 50 quilômetros.

A ideia foi criada por cientistas do Laboratório de Ciências Químicas da Administração Oceânica e Atmosférica Nacional (NOAA), dos Estados Unidos. Longe de ser consenso na comunidade científica, ela ainda não está pronta para a implementação, mas os detalhes dela foram descritos em estudo publicado na revista Science Advances.

publicidade

Segundo os cientistas, apesar do gás carbônico ser o maior responsável pelas mudanças climáticas, o vapor d’água encontrado na estratosfera é muito mais abundante. Além disso, ele é responsável por quase metade do efeito estufa natural da Terra.

Dessa forma, remover uma parte dessa água em estado gasoso, desidratando a camada repleta de gases, pode reduzir o aquecimento do planeta. O grande desafio é que o vapor de água puro na estratosfera não forma cristais de gelo facilmente. Logo, todo o processo precisaria ser induzido.

Uma das alternativas é realizar injeções direcionadas de pequenas partículas de núcleos de gelo, enviadas por aeronaves de alta altitude. Isso contribuiria para a formação de blocos de gelo, fazendo com que o que era vapor condense e caia, desidratando parcialmente a atmosfera e diminuindo a concentração dos gases do efeito estufa. As informações são do NOAA.

Ideia é reduzir o vapor d’água encontrado na estratosfera, responsável por quase metade do efeito estufa natural da Terra (Imagem: Vadim Sadovski/Shutterstock)

Potencial limitado de reduzir o aquecimento global

  • O conceito foi usado usando um modelo computacional que simula as condições da estratosfera.
  • Por enquanto, os resultados não parecem promissores.
  • Segundo os cientistas, a injeção das partículas que estimulam o congelamento causaria uma redução no forçamento radiativo de ~0,03 W/m 2.
  • O resultado é um setenta avos (1/70) do aquecimento causado pelas emissões de gás carbônico feitas pelo homem desde o ano 1.750 no planeta (2,2 W/m 2).
  • Parece claro que a desidratação estratosférica intencional não vai resolver o problema sozinha.
  • No entanto, se combinada com outras ações, pode ajudar na luta contra as mudanças climáticas.