Há exatamente 10 anos, na madrugada do dia 8 de março de 2014, o voo MH370 da Malaysia Airlines desaparecia apenas 40 minutos após a decolagem, em Kuala Lumpur, na Malásia. As condições meteorológicas eram boas no momento em que a aeronave simplesmente sumiu do radar. O caso é considerado um dos maiores mistérios da aviação mundial.

Leia mais

O local exato da queda do avião continua sendo um mistério (Imagem: Shahrul Azman/Shutterstock)

Buscas pelo avião podem ser retomadas

Ao todo, 239 pessoas, sendo 227 passageiros (a maioria chineses) e 12 tripulantes, estavam a bordo do Boeing 777 que tinha como destino a cidade de Pequim. Mesmo tanto tempo depois, e apesar de alguns destroços terem chegado à costa leste africana e às ilhas do Oceano Índico, o local exato da queda continua um mistério.

Nos dias seguintes ao desaparecimento do voo, a área de buscas se estendia do Cazaquistão, na Ásia Central, até a Antártica. A região só foi diminuindo a parir de dados de satélite, rastreamento por radar e análises de correntes oceânicas.

publicidade

Em 29 de janeiro de 2015, quase um ano depois do caso, as autoridades declararam oficialmente que todos a bordo da aeronave deveriam ser considerados mortos. A medida abriu caminho para o pagamento de indenização às famílias.

Dois anos mais tarde, em 2017, as buscas pelo avião foram oficialmente encerradas. Essa foi uma das mais caras operações do tipo já feitas até hoje.

Mas um último fio de esperança tomou conta dos parentes e amigos das vítimas. Na última semana, o ministro dos Transportes da Malásia, Anthony Loke, prometeu convidar a empresa de robótica marítima Ocean Infinity, com sede no Texas, para ouvir uma proposta sobre a realização de uma nova operação de buscas.

Os trabalhos se concentrariam no sul do Oceano Índico. Segundo Loke, se as provas apresentadas pela empresa forem credíveis, ele irá pedir aprovação do Gabinete para um novo contrato de retomada das buscas. 

Destroços do avião chegaram à costa leste africana e às ilhas do Oceano Índico (Imagem: Muhammad Amirul Azmi/Shutterstock)

Mistérios envolvem o caso

  • Após o desaparecimento, muitos parentes de vítimas acusaram a companhia aérea e o governo da Malásia de ocultar informações sobre o caso.
  • Existem diversas teorias do que pode ter acontecido.
  • Elas vão desde a hipótese de que o avião teria sido abatido por causa de uma carga sensível ou de uma pessoa a bordo, a motivos como falha elétrica, incêndio, despressurização repentina da cabine, sequestro, terrorismo, suicídio, briga, e desorientação espacial.
  • No entanto, nada nunca foi confirmado oficialmente.
  • Policiais chegaram a revistar as casas dos copiloto e do comandante, sem encontrar nenhum indício suspeito.
  • Até mesmo a comida servida no avião e o carregamento da aeronave foram investigados, mas o mistério continua até hoje.
  • As informações são do G1.