Existem diversos dados sobre a pegada ambiental de um único livro e, é claro, eles variam muito. Isso porque tudo depende do tamanho e do peso do livro, do tipo de papel em que ele é impresso, e da distância que ele precisa percorrer para chegar às suas mãos.

Por outro lado, embora possa parecer que ter um Kindle ou qualquer outro tipo de leitor digital seja mais ecológico a longo prazo, a produção desses dispositivos por si só pode contrariar esse ponto.

Leia também:

Kindle ou livros físicos: o que é mais sustentável para o planeta?

Kindle via Felipepelaquim/Unsplash
Kindle via Felipepelaquim/Unsplash

Não podemos negar que a capacidade de armazenar centenas de livros em um único dispositivo é extremamente conveniente. Entretanto, isso não significa necessariamente que os e-books em um dispositivo de leitura sejam mais ecológicos do que possuir pilhas de livros impressos.

publicidade

O principal componente dos livros é o papel, o que significa derrubar árvores para obter obras literárias. Além disso, as árvores armazenam carbono e ajudam a mitigar as mudanças climáticas, portanto, ao cortá-las, liberamos mais dióxido de carbono na atmosfera.

Os Kindles, assim como qualquer outro dispositivo eletrônico, requerem a extração de metais e minerais valiosos da terra, como cobre, lítio e cobalto. As operações de extração e refino de minerais têm uma ampla gama de impactos ambientais, desde resíduos de mineração e contaminação da água até a poluição do ar.

Além disso, mesmo depois que um leitor eletrônico é produzido, o dispositivo requer energia elétrica, pois precisa ser carregado várias vezes. Por fim, o armazenamento e o download de dados também geram uma pegada de carbono.

Estante de livros via Luisa Brimble/Unsplash
Estante de livros via Luisa Brimble/Unsplash

O que é melhor: livros físicos ou livros eletrônicos?

Como a maioria das coisas que envolvem sustentabilidade, a resposta para essa pergunta é: depende. De acordo com um estudo canadense de 2012, um livro físico tem um impacto climático de cerca de 2,7 kg de CO2e. Por outro lado, um Kindle tem um impacto climático de cerca de 37,4 kg de CO2e por ano.

Portanto, se você ler 15 livros ou mais em um ano, os e-books terão uma pegada menor do que os livros físicos. Mas se você ler apenas alguns livros por ano, os livros físicos serão a melhor opção para você.

Sendo assim, se preferir ler livros físicos, você sempre pode comprá-los usados, ou pegá-los emprestados em uma biblioteca. Ambas as opções significam que um livro tem muito mais vida útil e, portanto, tem uma pegada de carbono menor do que comprar um livro novo.