A consulta pública promovida pela Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) sobre a aeronavegabilidade do “carro voador” EVE-100 se encerra nesta sexta-feira (15). Nesta consulta, o órgão vai obter comentários e sugestões de especialistas sobre: equipamentos, estruturas da aeronave, design e construção, interface da tripulação de voo, performance de voo e usina de energia.

Para quem tem pressa:

  • A consulta pública promovida pela Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) sobre o “carro voador” EVE-100 termina nesta sexta-feira (15), abordando temas como equipamentos, design da aeronave e performance de voo;
  • Se certificado, o eVTOL da Eve Air Mobility, empresa de mobilidade urbana da Embraer, poderá ser o primeiro “carro voador” regulamentado no Brasil;
  • O modelo “lift+cruise” fabricado em Taubaté (SP) terá primeiras entregas em 2026 – e já tem 2.850 unidades encomendadas. O “carro voador” tem capacidade de decolagem e pouso vertical, além de propulsão elétrica para deslocamento horizontal;
  • O EVE-100 oferecerá trajetos urbanos rápidos e ecológicos, com capacidade para até cinco pessoas e autonomia de 100 quilômetros. Os testes de voo iniciarão em 2024 em cidades brasileiras e uma estadunidense.
Ilustração de carros voadores da Embraer pousando no terraço de um prédio
(Imagem: Divulgação)

Se certificado, veículo da Eve Air Mobility (empresa de mobilidade urbana da Embraer) pode ser o primeiro eVTOL – sigla em inglês para “aeronave elétrica de decolagem e pouso vertical” – a ser regulamentado no Brasil.

Leia mais:

Raio-x do ‘carro voador’ da Embraer

O “carro voador” da Embraer é um modelo do tipo “lift+cruise”. Isso significa que a aeronave tem rotores para deslocamento vertical e asas para deslocamento horizontal. Com fabricação em Taubaté (SP), os primeiros EVE-100 estão previstos para serem entregues em 2026. Até o momento, 2.850 modelos foram encomendados, segundo o Índice de Realidade de Mobilidade Aérea Avançada, da SMG Consulting (via Nexo Jornal).

publicidade

O EVE-100 tem oito hélices para decolagem e pouso e um motor elétrico para propulsão. A autonomia do eVTOL é de 100 quilômetros – por isso, poderá ser usado para táxi aéreo urbano. Numa simulação disponível no site da Eve Air Mobility, um trajeto em Miami (EUA) que levaria 45 minutos de carro demoraria 15 minutos no EVE-100. E a viagem não emitiria CO2.

Captura de tela de simulação de voo do EVE-100, carro voador da Embraer
(Imagem: Reprodução)

O “carro voador” será capaz de transportar até quatro pessoas além do piloto – ou cinco pessoas, se o piloto automático (ainda não certificado) estiver ativado. Os trajetos serão desenhados a partir de rotas pré-definidas. E os pousos e decolagens ocorrerão em aeroportos e ventiportos (helipontos para aeronaves elétricas).

Os primeiros testes de voo, previstos começarem em 2024, vão acontecer em três cidades brasileiras e uma estadunidense. São elas: São Paulo (SP), Rio de Janeiro (RJ), Porto Alegre (RS) e São Francisco.