O ex-presidente Donald Trump foi o responsável por assinar, em 2020, uma ordem executiva considerando o TikTok uma ameaça para a segurança nacional dos Estados Unidos. Mas agora, após a Câmara dos Representantes do país aprovar uma lei que pode banir a rede social, o republicano mudou o discurso.

Leia mais

Celular com logotipo do TikTok na tela em cima do logotipo da ByteDance
ByteDance pode ser obrigada a vender TikTok nos EUA (Imagem: Ascannio/Shutterstock)

O que está por trás da mudança de postura de Trump?

Em entrevista concedida durante esta semana, Trump disse ser contrário ao possível banimento da rede social. Segundo ele, “sem o Tiktok você torna o Facebook maior”. O ex-presidente completou afirmando que considera a plataforma da Meta como uma “inimigo do povo”. Ele ainda observou que “há muitas pessoas nos EUA que amam o aplicativo, há muitos jovens que amam o TikTok e que ficariam loucos sem ele”.

Uma possível explicação para esta mudança de postura foi apresentada por Steve Bannon, ex-braço direito de Trump. Ele destacou que Trump recebeu na última semana Jeff Yass, bilionário dono de 15% da ByteDance, controladora do TikTok, e doador do Partido Republicano. O ex-presidente, no entanto, nega que o assunto tenha sido tratado.

publicidade

Os últimos acontecimentos ainda têm como pano de fundo as eleições para a presidência dos Estados Unidos, marcadas para o final deste ano. Se Donald Trump mudou de postura, o mesmo pode-se dizer também do atual presidente e candidato à reeleição Joe Biden.

Logo que assumiu o governo, o democrata revogou a decisão de Trump que poderia banir o TikTok. No entanto, agora ele se mostra favorável a uma proibição. De fato, o líder da Casa Branca já admitiu que irá autorizar a medida caso ela seja aprovada no Senado. As informações são da Revista OESTE.

Donald Trump com bandeira dos EUA ao fundo
Mudança de discurso de Trump acontece em meio à corrida eleitoral nos EUA (Imagem: AFP)

Situação da rede social nos EUA

  • Nesta quarta-feira (13), a Câmara dos Representantes dos Estados Unidos aprovou uma lei que pode banir o TikTok do país a menos que a empresa chinesa ByteDance venda a rede social para donos estadunidenses.
  • O projeto teve amplo apoio bipartidário (de democratas e republicanos) e agora depende de aprovação no Senado.
  • Caso isso ocorra, dependerá apenas de uma sanção do presidente Joe Biden para entrar em vigor.
  • A proposta reflete a preocupação dos EUA sobre os riscos à segurança nacional devido à propriedade chinesa do TikTok.
  • A principal preocupação é em relação ao uso feito dos dados coletados pela plataforma.
  • Segundo os Estados Unidos, essas informações seriam enviadas para o governo da China.
  • Após os últimos acontecimentos, o governo chinês elevou o tom e acusou os EUA de ferirem os princípios da concorrência justa.
  • China afirmou que os EUA não encontraram evidências de que a rede social represente um risco para a segurança nacional, mesmo assim continuam perseguindo a empresa.
  • Além disso, os chineses prometeram acionar a Organização Mundial do Comércio (OMC) contra a medida.