A Itália anunciou na quinta-feira (14) que a Intel adiou os planos de investimento no país. O projeto, discutido pela primeira vez em 2022, envolvia uma fábrica de chips e embalagens, mas devido à falta de finalização, será suspenso. 

O que você precisa saber: 

  • Segundo o ministro da Itália, Adolfo Urso, a empresa também pausará os investimentos na França; 
  • Os esforços devem ser voltados todos para a Alemanha, país no qual a Intel anunciou um investimento histórico no ano passado; 
  • Urso pontou que, apesar do contratempo, a Itália continua disposta a dar as boas-vindas à Intel se ela mudar de ideia e cumprir os seus planos anteriores para o investimento europeu; 
  • A Intel não quis comentar o caso. 

Leia mais! 

O ministro acrescentou ainda que, apesar da desistência da Intel, a Itália fechou o primeiro grande investimento estrangeiro no setor e “haverá outros nos próximos meses”. O país fez um acordo de US$ 3,5 bilhões com a Silicon Box, com sede em Singapura, que instalará uma fábrica de semicondutores no território. 

publicidade

Intel e investimento histórico na Alemanha 

A suspensão do investimento da Intel na Itália e França ocorre após a empresa anunciar, no ano passado, um investimento altíssimo na Alemanha. O acordo com o governo alemão visa estabelecer duas fábricas de chips em Magdeburg, o que custará ao menos US$ 33 bilhões. 

O investimento foi considerado o maior ao nível estrangeiro da história do país.   

O projeto dedicado a Alemanha faz parte do plano de expansão da Intel na Europa e chega após conflito entre o país, que pedia mais investimento, e a empresa, que mirava mais subsídios.  

Espera-se que a primeira instalação em Magdeburg entre em operação em 4 ou 5 anos após a aprovação do pacote de subsídios pela Comissão Europeia.