Um grupo de pesquisadores acredita ter encontrado uma super-Terra onde um dos seus lados está constantemente virado para sua estrela. Apesar dos astrônomos acreditarem que esse fenômeno é relativamente comum no Universo, é a primeira vez que descobrimos um planeta rochoso maior que a Terra nessas condições.

Esse estado conhecido como acoplamento de maré ou travamento de maré acontece quando um dos objetos de um par de corpos astronômicos atinge um ponto onde não existe uma mudança líquida em sua taxa de rotação ao longo de uma órbita. Um exemplo disso acontecendo é a Lua mostrando sempre o mesmo lado para a Terra.

 A Lua também está em um estado de travamento de maré (Crédito: Paul Prescott/ Shutterstock)
A Lua também está em um estado de travamento de maré (Crédito: Paul Prescott/ Shutterstock)

No caso dos planetas, esse estado geralmente está associado ao fato deles estarem muito próximos de suas estrelas. Na recente descoberta, publicada na revista The Astronomical Journal, o planeta LHS 3844b leva apenas 12 horas para realizar uma órbita.

  • O LHS 3844b também é conhecido como Kua’kua, que significa borboleta no idioma falado pelo povo Bribri, da Costa Rica;
  • Sua curta órbita ocorre em torno da estrela LHS 3844, ou como foi nomeada no projeto NameExoWorld, Batsũ̀;
  • O planeta tem cerca de 2,3 vezes o tamanho da Terra e está a cerca de 48 anos-luz de distância.

Um lado do planeta está sempre na sombra

Representação artística do planeta descoberto (Crédito: NASA, ESA, CSA, Dani Player (STScI)
Representação artística do planeta descoberto (Crédito: NASA, ESA, CSA, Dani Player (STScI)

Para determinar se realmente um dos lados do planeta está constantemente voltado para estrela, os pesquisadores consideraram o aquecimento de sua superfície. Caso ela estivesse girando, os cientistas veriam um planeta mais quente completamente aquecido pela sua estrela.

publicidade

No entanto, observações feitas pelo Telescópio Spitzer apontaram que a temperatura do planeta é fria. Embora, não seja 100% certo, acredita-se que o que os pesquisadores viram é o lado do Kua’kua que está perpetuamente nas sombras e por causa disso é frio.

Leia mais:

Agora, o planeta está sendo investigado por outros telescópios e observatórios, inclusive o James Webb. O objetivo é entender melhor esse mundo.