Pesquisadores da Escola de Medicina da Universidade da Virgínia, nos Estados Unidos, descobriram que a diminuição do gene Uty, decorrente da perda do cromossomo Y, pode acelerar a incidência de insuficiência cardíaca em homens – mais afetados pelo quadro do que as mulheres. O estudo foi publicado na revista Nature Cardiovascular Research.

Entenda:

  • Cientistas descobriram que a diminuição do gene Uty, causada pela perda do cromossomo Y, pode acelerar quadros de insuficiência cardíaca em homens;
  • A perda do cromossomo Y atinge predominantemente homens idosos e fumantes, mas não se sabe exatamente o que a causa;
  • Experimentos com camundongos mostraram que a diminuição do Uty desencadeia alterações nas células imunitárias, tornando-as mais propensas a cicatrizes e acelerando a insuficiência cardíaca;
  • A equipe conseguiu reverter essas alterações com um anticorpo especialmente desenvolvido;
  • Com maiores pesquisas, pode ser possível desenvolver um tratamento aplicável em homens com perda do cromossomo Y;
  • O estudo foi publicado na revista Nature Cardiovascular Research.
(Imagem: Yurchanka Siarhei/Shutterstock)

A perda do cromossomo Y ocorre parcialmente nas células masculinas e, como explicam os pesquisadores, não se sabe exatamente o que a causa, mas ela atinge predominantemente homens idosos e fumantes. Com a descoberta, a equipe foi a primeira a relacionar diretamente a perda do cromossomo a um dano específico à saúde masculina.

Leia mais:

publicidade

Diminuição de gene masculino pode causar insuficiência cardíaca

Em experimentos conduzidos pela equipe em camundongos, a interrupção do gene Uty – individualmente ou pela perda do cromossomo Y – desencadeou alterações nas células imunitárias, tornando-as mais propensas a cicatrizes e acelerando a insuficiência cardíaca.

Ilustração de coração
(Imagem: Marko Aliaksandr/Shutterstock)

Os cientistas conseguiram reverter as alterações prejudiciais no coração com um anticorpo monoclonal especialmente desenvolvido, sugerindo que, com estudos aprofundados, pode ser possível encontrar um tratamento ou uma forma de evitar a insuficiência cardíaca e outras doenças fibróticas em homens com perda do cromossomo Y.

“A identificação de um único gene no cromossomo Y fornece informações sobre um novo alvo para tratar doenças fibróticas”, disse Kenneth Walsh, da Divisão de Medicina Cardiovascular da Universidade da Virgínia, à Medical Xpress. “Esta pesquisa fornecerá novos caminhos para a compreensão das causas das doenças cardíacas.”