Um caso inusitado chamou a atenção na Itália. As autoridades do país apreenderam uma carga de 134 unidades do modelo Fiat Topolino. Segundo a polícia italiana, o carro elétrico não pode ser vendido por estar violando a lei “Made in Italy”.

Leia mais

Vídeo relacionado

Pessoa dirigindo Fiat Topolino na rua
Topolino é um modelo elétrico da Fiat (Imagem: Divulgação/Fiat)

Carros são produzidos no Marrocos

  • Conforme a legislação italiana, apenas produtos fabricados no país podem estampar a bandeira da Itália.
  • O modelo da Fiat, controlada pela Stellantis, de fato apresenta uma ‘mini-bandeira’ abaixo da maçaneta do veículo. 
  • O problema é que os veículos são produzidos no Marrocos.
  • Segundo as autoridades italianas, isso seria uma maneira de enganar o consumidor, dando a entender que a fabricação do veículo é nacional.
  • A lei “Made in Italy” existe desde 2003 e estabelece que “a importação e exportação para efeitos de comercialização ou prática de atos dirigidos inequivocamente à comercialização de produtos que ostentem indicações de proveniência, ou origem falsas, ou enganosas constituem crime e são puníveis nos termos do artigo 517.º do Código Penal”.
Fiat Topolino apresenta bandeira da Itália abaixo da maçaneta do veículo (Imagem: reprodução/Fiat)

Fiat aceitou retirar bandeira dos modelos

Ao todo, 143 exemplares do modelo foram barrados na cidade portuária de Livorno, na Toscana. A Fiat ainda precisará pagar uma multa que varia de 10 mil euros (R$ 55 mil) a 250 mil euros (R$ 1,3 milhão).

A Stellantis tentou justificar a presença da bandeira. Segundo a empresa, os carros elétricos são produzidos no Marrocos por uma questão de preço, mas foram projetados em Turim, no norte da Itália.

publicidade

A desculpa, no entanto, não colou. Por isso, a Fiat já anunciou que irá retirar as bandeiras dos modelos para liberar a sua entrada e venda no país. 

Recentemente, a mesma lei forçou a Stellantis a mudar o nome de outro carro. O Alfa Romeo Milano virou Alfa Romeo Junior devido ao fato de ser fabricado na Polônia.