Em uma jogada estratégica para o futuro da mobilidade, a Toyota anunciou nesta semana uma parceria significativa com as fabricantes Subaru e Mazda. O objetivo é desenvolver uma nova geração de motores a combustão que prometem ser mais compactos e eficientes.

Esse anúncio marca um passo importante na trajetória da Toyota, uma marca que nunca escondeu sua intenção de continuar investindo em tecnologias de combustão interna, mesmo diante do crescente mercado de veículos elétricos.

publicidade

Leia também:

Segundo Hiroki Nakajima, vice-presidente da Toyota, a aliança busca não apenas inovar, mas também tornar os veículos híbridos mais acessíveis ao público geral. Para isso, estão planejados investimentos em motores de 1.5 e 2.0, ambos de quatro cilindros.

publicidade

Esses motores são projetados para serem usados em conjuntos híbridos, combinando eficiência com a capacidade de funcionar com combustíveis neutros em carbono, como o hidrogênio, além de gasolina e diesel.

A Toyota já alcançou uma eficiência térmica de 40% com seus motores atuais e promete superar esse número com a nova linha de produtos que deverá ser introduzida até 2027.

publicidade

O que muda nos novos motores da Toyota?

Novo motor 1.5 da Toyota promete ser 10% menor do que modelos atuais
Novo motor 1.5 da Toyota promete ser 10% menor do que modelos atuais. Montagem com imagem da Toyota / Divulgação

Os novos motores apresentam várias inovações técnicas. O motor 1.5 será disponibilizado em duas versões: uma naturalmente aspirada e outra turboalimentada. A versão aspirada será até 10% mais compacta do que o atual motor de três cilindros da mesma capacidade, o que permitirá designs de veículos com perfis de capô mais baixos e menor arrasto aerodinâmico.

Além disso, um curso de pistão mais curto será compensado pela adição de um motor elétrico, garantindo um torque adequado e promovendo uma economia de combustível que pode chegar a 12% em modelos como sedãs. Já o motor 1.5 turbo promete substituir os atuais motores 2.5 aspirados com uma eficiência 30% superior.

publicidade

Para os veículos mais pesados e modelos esportivos, o motor 2.0 turbo será a opção mais potente, substituindo o atual 2.4 turbo, sendo também 10% menor em tamanho.