A Apple aposta alto na próxima atualização do iOS que vai trazer ao iPhone recursos novos de IA, incluindo uma Siri integrada ao ChatGPT. A ideia é impulsionar as vendas do iPhone, especialmente na China, onde a demanda está atrasada. Mas a empresa ainda tem obstáculos para superar no país.

Leia mais:

publicidade

O grande problema é que o ChatGPT, que vai ser integrado com a Siri após o acordo fechado entre Apple e OpenAI, está banido na China, o que impediria a principal novidade a chegar ao iPhone de ficar disponível por lá.

A Apple exibiu em junho a Apple Intelligence, tecnologia que deverá potencializar novos recursos de IA, bem como a parceria com a OpenAI, que vai dar acesso ao ChatGPT. O chatbot vai operar através da Siri em tarefas que estiverem além das capacidades da assistente de voz do iPhone.

publicidade

As novidades anunciadas sinalizaram como a Apple está tentando acelerar seus avanços de IA para não ficar para trás, em um momento em que empresas rivais como Microsoft, Google e Meta já parecem estar mais estabelecidas no mercado da inteligência artificial.

O problema agora é que a China aparece como um dos países que tem buscado regular a tecnologia generativa de IA que alimenta esses serviços populares.

publicidade
apple ia
iPhone turbinado com IA é o próximo passo da Apple, mas a China pode ser obstáculo – Imagem: Mojahid Mottakin / Shutterstock

Em agosto, a Administração do Ciberespaço da China, o principal órgão de fiscalização da Internet no país, lançou novas diretrizes para a indústria, exigindo que as empresas procurassem aprovação antes da implementação. A organização aprovou mais de 100 modelos de IA até março, todos de empresas chinesas.

Parceiro de IA chinês pode ser solução para a Apple

  • A Apple está procurando uma empresa chinesa de IA para fazer parceria antes do esperado lançamento do iPhone em setembro, mas ainda não chegou a um acordo.
  • A necessidade de encontrar um parceiro – e rapidamente – surge num momento em que as vendas de smartphones da Apple caíram impressionantes 10% no primeiro trimestre do ano.
  • A queda dessas vendas se deve, na maioria, ao mercado chinês, que teve números tímidos de compras de iPhone no período.

O clima de urgência na Apple é reforçado pela ascensão de competidores diretos no mercado chines, já que a Huawei, empresa chinesa que fabrica smartphones, apresentou um crescimento de 70% em suas vendas no primeiro trimestre deste ano.

publicidade

“É muito provável que a Apple procure um parceiro local na China em vez da OpenAI, porque, simplesmente, é necessário”, disse Nabila Popal, diretora sênior da IDC Research.

Apple
Apple corre para recuperar terreno no mercado chinês – Imagem: maodoltee/Shutterstock