Ciência e Espaço

Estrela vermelha explodindo

Estrela vermelha gigante pode explodir em breve

Guilherme Preta, editado por Fabiana Rolfini 14/02/2020 11h34
Compartilhe com seus seguidores
A A A

Quando se tornar uma supernova, espera-se um espetacular show de luzes que poderia ser visível à luz do dia por algumas semanas

A estrela vermelha gigante Betelgeuse está em um ritmo sem precedentes de perda de força nos últimos meses. Esse estado fez os astrônomos se perguntarem se o astro pode estar em processo de colapso, o que resultaria na explosão de uma supernova. Porém, esta não é a única explicação possível, e, até o fim do mês, os pesquisadores devem ter uma ideia melhor do que está acontecendo.


Edward Guinan, astrônomo da Universidade Villanova, observa a Betelgeuse há décadas e afirmou no início do mês que a estrela está “menos luminosa e mais fria do que nunca nos 25 anos de fotometria”. O astro não tem mais de 100 mil anos de vida restante e, portanto, pode começar seu processo de explosão a qualquer momento.

Quando se tornar uma supernova, espera-se um espetacular show de luzes mais brilhante que a lua cheia que poderia ser visível à luz do dia por algumas semanas. A última vez que a cena foi vista foi no século XVII.

Reprodução

Foto: ESA/BBC

Porém, o astrônomo Tony Phillips aponta que o repentino desmaio da estrela pode ser resultado de coisas menos catastróficas, como uma mancha solar gigante ou nuvens de poeira estelar. Ainda há a hipótese de que a Betelgeuse esteja apenas fazendo seu trabalho, já que é uma estrela variável que pulsa por vários períodos. “Todo esse episódio pode ser apenas uma pulsação mais profunda que a média, e talvez o relógio da supernova possa ser cancelado”, escreve Phillips.

Os dados mais recentes mostram que a Betelgeuse poderia estar passando por uma pulsação prolongada de 430 dias. Se esse for realmente o caso, deve atingir seu ponto mais sombrio em 21 de fevereiro, com margem de erro de uma semana. No entanto, Guinan e seus colegas observam que a estrela está mais escura do que deveria em uma pulsação prolongada.

Isso significa que podem existir vários fatores no grande desmaio da estrela. “Então, algo muito incomum está acontecendo”, diz o astrônomo. Seja o que for, os pesquisadores estão atentos para ver se a estrela volta a brilhar nas próximas semanas. Caso contrário, é provável que o caminho para a supernova esteja realmente traçado.

Via: CNET

espaço Estrelas supernova astrônomos Ciência&Espaço
Compartilhe com seus seguidores
Você faz compras Online? Não deixe de conferir a nova extensão do Olhar Digital que garante o preço mais baixo e ainda oferece testadores automáticos de cupons. Clique aqui para instalar.

Recomendados pra você