Nasa instala 'hotel para robôs' fora da Estação Espacial

Graças ao 'RiTS', astronautas não precisarão sair da Estação Espacial para consertar eventuais vazamentos de amônia

Davi Medeiros, editado por Cesar Schaeffer 23/07/2020 17h42
ISS
A A A

A vida na Estação Espacial Internacional (ISS) apresenta uma série de desafios. Felizmente, os astronautas contam com a ajuda de robôs para auxiliá-los nas tarefas mais arriscadas, como, por exemplo, a de consertar eventuais vazamentos de amônia. Por outro lado, estes robôs ocupam muito espaço dentro da área de convivência da estação, que já é reduzida.


Para resolver o problema, a Nasa desenvolveu uma espécie de "hotel para robôs": uma estrutura responsável por armazenar as ferramentas robóticas do lado de fora da estação, liberando espaço para os astronautas.

Ao "hotel", foi dado o nome oficial de "Robotic Tool Stowage" (RiTS). O nome faz referência à navegação maritma, já que "stowage", em português, significa "estiva", local onde é armazenada a carga de um navio. A função é a mesma: conferir mais conforto e segurança para a tripulação. Curiosamente, "Ritz" também é o nome de uma das mais famosas redes de hotéis do mundo. 

RiTS.jpg

RiTS (estrutura maior) é responsável por armazenar o robô que conserta vazamentos (estrutura menor à esquerda). Imagem: Reprodução/Nasa 

Entenda a utilidade da estrutura

O RiTS foi levado ao espaço em dezembro de 2019 pelo foguete Falcon, na 19ª missão de Serviços Comerciais de Reabastecimento da SpaceX, mas só recebeu seus "hóspedes" na última terça-feira (21). Ainda dentro da Estação, os astronautas acomodaram dois Robotic External Leak Locators (os robôs utilizados no conserto de vazamentos de amônia) dentro do RiTS.

Depois, já carregando as ferramentas robóticas, a estrutura foi levada ao lado de fora da Estação e acoplada ao Mobile Base System (MBS). Para entender a função do MBS, é preciso saber que a ISS tem, em seu exterior, uma espécie de braço robótico feito pelo Canadá, chamado Dextre (ou "Canadarm", junção de "Canadá" e "arm", que significa braço).

Controlado pelos astronautas do lado de dentro, ele realiza tarefas no exterior da Estação, sem que os tripulantes precisem sair. O MBS funciona em conjunto com o Canadarm, otimizando sua capacidade de locomoção por meio de uma plataforma movediça.

Entenda melhor no vídeo a seguir (ative as legendas em português):  

Agora, com os robôs fixados no lado de fora da Estação, ficou mais fácil para que o Dextre os utilize. Antes da criação do RiTS, os astronautas precisavam levar estas ferramentas até o braço robótico, um processo menos prático e que envolvia riscos. 

"O RiTS fornece proteção térmica e física para ferramentas armazenadas fora da Estação, não apenas liberando espaço a bordo, mas também permitindo que o Dextre os acesse mais rapidamente", explicou Mark Neuman, gerente de hardware do "hotel para robôs".

A criação do RiTS é um passo importante dado pela Nasa para facilitar a experiência de habitação no espaço. Por enquanto, a inovação é utilizada apenas na ISS, mas há planos para integrá-la no futuro Módulo de Habitação no Espaço Profundo Gateway, que servirá de residência aos astronautas em missões à Lua e, futuramente, a Marte.   

Via: Phys

Nasa Ciência ISS Estação Espacial Internacional astronautas Ciência&Espaço
Você faz compras Online? Não deixe de conferir a nova extensão do Olhar Digital que garante o preço mais baixo e ainda oferece testadores automáticos de cupons. Clique aqui para instalar.

Recomendados pra você