Torres de poeira em Marte

Tempestades globais em Marte criam torres de poeira no espaço

Sofia Aureli, editado por Maria Lutfi 29/11/2019 13h05
Compartilhe com seus seguidores
A A A

Cientistas acreditam que elas podem ser a causa do desaparecimento da água no planeta

Cientistas da Nasa, do Laboratório de Propulsão a Jato, investigam um evento recorrente e curioso de Marte: as tempestades de poeira. Apesar de comuns, a cada década elas assumem proporções globais e tornam-se intempéries descontroladas. Entre os fenômenos observados, está a formação de torres de poeira que se aquece à luz do sol e elevam-se no ar. Alguns cientistas acreditam que esse evento climático pode ter ocasionado o desaparecimento da água no planeta.


Ano passado, uma frota de naves espaciais da Nasa teve uma visão detalhada do ciclo de vida da tempestade global de poeira, que aconteceu em 2018, e que encerrou a missão do rover Opportunity operado por quinze anos e perdeu contato com a Agência Espacial em fevereiro deste ano. Em 2019, a análise das torres de poeira está a cargo do Mars Reconnaissance Orbiter (MRO), uma sonda enviada para procurar água em Marte. Segundo a Agência Espacial, apesar da poeira, o MRO pode usar seu instrumento Mars Climate Sounder para “espiar” através da névoa.

Recentemente, dois artigos abordam com detalhes alguns fenômenos que ocorrem dentro das tempestades: torres de poeira que se aquecem à luz do sol e elevam-se no ar. Os cientistas acreditam que o vapor de água preso a poeira pode criar um “elevador espacial”, onde a radiação solar quebra suas moléculas. Segundo informado pela Nasa, “Quando a poeira do ar se aquece, ela cria correntes de ar que carregam gases, incluindo a pequena quantidade de vapor de água, às vezes vista como nuvens finas em Marte”.

De acordo com o principal autor do artigo, "normalmente, a poeira cai em um dia ou mais", disse Nicholas Heavens, da Hampton University. "Mas durante uma tempestade global, as torres de poeira são renovadas continuamente por semanas", completou. As observações foram similares às encontradas pelo MRO, que avistou várias torres por até três semanas e meia.

As torres são nuvens enormes e agitadas, de natureza mais densa e possibilidade de escalar muito mais alto do que a poeira marciana normal. Apesar de também acontecerem em condições normais, as torres parecem se formar em maior número durante as tempestades globais.

Por enquanto, os cientistas não conseguem afirmar o que causa as tempestades globais de poeira e seu papel na atmosfera do Planeta Vermelho.

 

Via: Nasa

Nasa Marte espaço Planetas poeira poeira espacial
Compartilhe com seus seguidores
Você faz compras Online? Não deixe de conferir a nova extensão do Olhar Digital que garante o preço mais baixo e ainda oferece testadores automáticos de cupons. Clique aqui para instalar.

Recomendados pra você