Coronavírus pode impactar produção no início do ano fiscal da Apple

Apesar do desafio, perspectivas são otimistas para o primeiro trimestre fiscal da empresa; segmentos de streaming e soluções financeiras podem chamar atenção pelo crescimento de receita

Luiz Nogueira, editado por Liliane Nakagawa 28/01/2020 12h13
Apple
A A A

A Apple vai divulgar os resultados do primeiro trimestre fiscal nesta terça-feira (28). Enquanto isso não ocorre, previsões são otimistas. Para o período encerrado em dezembro, o faturamento pode atingir US$ 89,5 bilhões.

De acordo com o que foi previsto, grande parte dos ganhos pode estar diretamente ligado ao Apple TV+, streaming da empresa, e ao cartão de crédito Apple Card. Os segmentos apresentaram um crescimento de 16% ao fim do ano fiscal, que se encerrou em setembro de 2019, com uma receita de US$ 46,3 bilhões.

Ainda no ano passado, o principal produto da empresa, os iPhones, caíram 14% no número de vendas, com um faturamento de US$ 142,4 bilhões. Essa queda deve se manter, isso porque, o maior problema atual da empresa é a base ativa de dispositivos, com 1,4 bilhão de aparelhos, e uma taxa de renovação mais lenta.

Reprodução

Os usuários demoram para trocar aparelhos justamente pela alta de preços e devido aos poucos avanços tecnológicos oferecidos entre as novas gerações dos aparelhos. Para tentar mudar esse cenário, a Apple planeja lançar uma nova linha de iPhones ao fim de 2020. Dentre os principais avanços prometidos pela empresa está a conexão 5G, processadores com maior potência e câmeras traseiras aprimoradas.

Outro desafio que a Apple deve enfrentar este ano é o impacto do coronavírus, doença que começou na China e se espalha para o resto do mundo. Por conta da infecção, a Foxconn, uma das principais fornecedoras da empresa, adiou o retorno de seus empregados.

De acordo com informações do jornal Nikkei, um lote de 80 milhões de aparelhos que estava nos planos de fabricação da companhia está em risco e pode ser adiado. Por conta desse cenário, as ações da Apple caíram 2,9% na segunda-feira (27) por conta do temor de uma epidemia.

Mesmo com esses problemas, a empresa parece estar no caminho certo para a consolidação dos outros serviços oferecidos. Resta saber se o restante do ano fiscal será tão promissor quanto a previsão de início. Vamos ter de esperar a próxima divulgação de ganhos trimestrais para ter certeza.

Via: Exame


Confira em tempo real a COVID-19 no Brasil:



iPhone Apple China foxconn 5G coronavirus
Você faz compras Online? Não deixe de conferir a nova extensão do Olhar Digital que garante o preço mais baixo e ainda oferece testadores automáticos de cupons. Clique aqui para instalar.

Recomendados pra você