coronavírus

Golpes e desinformação prejudicam atendimento à Covid-19

Rafael Rigues, editado por Fabiana Rolfini 19/03/2020 09h03
Compartilhe com seus seguidores
A A A

Telefone falso do Hospital Israelita Albert Einstein aparece em buscas de quem procura exames para o coronavírus

Com os casos de Covid-19 se alastrando pelo país, cresce o número de pessoas que desejam ser testadas para a doença. E onde há demanda… há golpes. O Hospital Israelita Albert Einstein, de São Paulo, está alertando os pacientes para ter cuidado ao solicitar a aplicação de vacinas e coleta de exames em casa.


O Hospital tem um sistema de atendimento domiciliar chamado “Einstein até você”. Entretanto, lembra que solicitações são feitas apenas através do app Meu Einstein, disponível no Google Play ou App Store, ou telefone fixo. Não existe atendimento via WhatsApp.

Além disso, todos os funcionários vão até o paciente devidamente uniformizados e identificados com crachá do hospital, frisa a instituição.

De acordo com o site G1, um telefone falso do Hospital Israelita Albert Einstein aparece em buscas de quem procura exames para o Covid-19 e em correntes no WhatsApp. Criminosos coletam os dados, vão até a casa fingindo serem profissionais de saúde e, quando entram, anunciam o assalto.

Desinformação também é problema

Não são só golpes que podem prejudicar a população. Desinformação também pode saturar canais de atendimento, impedindo que serviços funcionem corretamente ou dificultando que pessoas que realmente necessitam obtenham o auxílio necessário.

Um exemplo é uma corrente que circula via WhatsApp anunciando números de telefone do CIEVS (Centro de Informações Estratégicas em Vigilância em Saúde), alegando que é lá que casos suspeitos do coronavírus devem ser notificados e que o órgão faz testes em casa.

Reprodução

Os CIEVS existem, mas a informação é falsa. As mensagens têm circulado em SP e Curitiba, dentre outras cidades, mas os números de telefone divulgados são de Salvador. Como são listados sem o DDD, quem ligar para buscar atendimento pode acabar caindo em um local que não tem nada a ver com o vírus, ou simplesmente não ser atendido.

O Governo do Estado de São Paulo fez o alerta em sua página no Facebook:

Em Campo Grande (MS), uma corrente similar divulgou um número interno da Secretaria Municipal de Saúde, usado apenas para atendimento a profissionais de saúde que precisem tirar dúvidas sobre o atendimento a casos suspeitos. O número recebeu mais de 300 ligações, prejudicando o funcionamento do serviço. A Secretaria de Saúde da cidade lembra que não há testagem para suspeita de Covid-19 nas residências. 


Confira em tempo real a COVID-19 no Brasil:



Whatsapp fake news golpes coronavirus covid19
Compartilhe com seus seguidores
Você faz compras Online? Não deixe de conferir a nova extensão do Olhar Digital que garante o preço mais baixo e ainda oferece testadores automáticos de cupons. Clique aqui para instalar.

Recomendados pra você