Hackers supostamente ligados ao Anonymous vazam dados de Paulo Guedes, Mourão e bolsonaristas

No fim de semana, eles ainda hackearam o servidor do site do governo de Minas Gerais

Liliane Nakagawa 04/08/2020 22h08
Anonymous
A A A

A conta RUNSEC~TEAM no Twitter, supostamente ligada à célula hacktivista Anonymous, publicou neste domingo (2) documentos contendo informações pessoais de Paulo Guedes, ministro da Economia; da primeira-dama Michele Bolsonaro; do vice-presidente Hamilton Mourão; de Olavo de Carvalho; do governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel, além de outros seis bolsonaristas. 


anonymous profile

 

O vazamento contém dados como nome completo, filiação, CPF, RG, renda estimada, números de telefones, além de histórico de endereços, score e renda, e de quebra nomes completos de vizinhos e seus endereços, entre outros. De acordo com a conta @AnonNewBr, os dados vazados de dois deputados — Daniel Silveira e Douglas Garcia — foram acessados pelo servidor da Polícia Civil do Rio de Janeiro (PCRJ) durante dois meses. O mesmo perfil fez um anúncio desse mesmo vazamento um dia antes, ainda no sábado (1º). 

Anteriormente ao ato, a conta que se revindica como uma célula dos Anonymous também postou um comunicado em vídeo.

 

"Há muito tempo que assistimos ao presidente Jair Bolsonaro, todos os seus ministros e empresários que financiam essa campanha de manipulação em massa, orquestrada por Eduardo Bolsonaro e Flávio Bolsonaro. Grandes fascistas que assassinam e massacram o povo brasileiro diariamente". A fala parece justicar os envolvidos no vazamento, já que a maior parte delas é bolsonarista. Entretanto, nenhuma nota ou tuíte claro foi reservado para justificar o ataque. Normalmente, o movimento esclarece os motivos por trás de cada ato, seja ele um vazamento ou desfiguração gradual ou sistemática de um site (deface). 

Até o momento do fechamento desta matéria, nem a PCRJ e envolvidos se pronunciaram sobre o vazamento. Todos os dados ainda continuam disponíveis pela plataforma Ghostbin. 

 

Servidor hackeado

No mesmo dia, o perfil @AnonNewBr publicou em sua conta que o site do governo de Minas Gerais havia sido hackeado.

Alguns questionaram por que ainda era possível acessar o site da prefeitura normalmente. A resposta é que os hackers não instalaram uma "bomba" para tirar o serviço do ar, mas criaram um arquivo novo 'null.html' com o código da página no servidor; o resultado pode ser visto abaixo.

 

lagoagrande6934a866fd86ddf4.pngHackers 'brincam' no site do governo de Minas Gerais. Imagem: Olhar Digital


Portanto, a ação não derrubou o site de Lagoa Grande, apenas comprovou que os hackers tiveram acesso suficiente para escrever dados no servidor. O que isso significa? Um claro 'aviso' de que poderiam fazer qualquer coisa caso quisessem.  

 

'Futuros vazamentos'

Nesta quarta-feira (5), a conta RUNSEC~TEAM voltou a postar informações sobre futuros vazamentos, desta vez, os hackers ameaçam vazar contas bancárias. 

 

 

 


Hackers Anonymous vazamento de dados Bolsonaro
Assinar newsletter
Assine nossas newsletters e receba conteúdos em primeira mão
enviando dados - aguarde...
Parabéns! Sua assinatura foi recebida com sucesso!
Atenção: Em instantes você receberá um email de confirmação da assinatura. Para efetivá-la, clique no link de confirmação que você receberá. Verifique também sua caixa de SPAM, pois por se tratar de um email automático, seu servidor de emails poderá identificar incorretamente a mensagem como não solicitada.
Você faz compras Online? Não deixe de conferir a nova extensão do Olhar Digital que garante o preço mais baixo e ainda oferece testadores automáticos de cupons. Clique aqui para instalar a extensão Olhar Digital Ofertas em seu navegador!.

Recomendados pra você