Jeff Bezos é hackeado pelo WhatsApp após receber mensagem de príncipe saudita

As mensagens com conteúdo malicioso teriam sido enviadas pelo príncipe herdeiro da Arábia Saudita, Mohammed bin Salman; o caso ainda está sendo investigado

Luiz Nogueira, editado por Matheus Luque 22/01/2020 09h34
jeff bezos amazon
A A A

De acordo com fontes do jornal The Guardian, Jeff Bezos, fundador da Amazon e dono do Washington Post, teve seu celular hackeado após receber uma mensagem de WhatsApp enviada pelo príncipe herdeiro da Arábia Saudita.


Hipóteses apontam que a mensagem criptografada enviada por Mohammed bin Salman tenha incluído um arquivo malicioso que se infiltrou no telefone de Bezos, de acordo com resultados de uma análise forense. A conclusão ainda aponta que é "altamente provável" que a invasão ocorreu por um arquivo de vídeo infectado. Ambos trocavam mensagens amigáveis pelo WhatsApp quando, em 1º de maio de 2018, o arquivo foi enviado.

O The Guardian informa que uma grande quantidade de dados foi extraída do telefone de Bezos em poucas horas, embora não tenha conhecimento do que foi retirado do aparelho e como esse material foi utilizado.

Reprodução

Mohammed bin Salman, príncipe saudita. Foto: Veja

A revelação de que o futuro rei da Arábia Saudita pode ter envolvimento direto com a invasão do smartphone de Bezos pode minar os esforços do "MBS" – como o herdeiro é conhecido – para atrair novos investidores ocidentais para a Arábia Saudita. Além de preocupar os membros do alto escalão americano.

O que também será questionado, a partir de agora, é a forma como o tabloide norte-americano National Enquirer conseguiu detalhes íntimos sobre a vida privada de Bezos nove meses depois da suposta invasão.

Além disso, haverá um escrutínio maior em relação ao assassinato de Jamal Khashoggi, jornalista do Washington Post, em outubro de 2018 – cinco meses após a invasão ao telefone do dono do jornal.

A Arábia Saudita já havia negado ter invadido o telefone de Bezos e insistiu que o assassinato do jornalista foi resultado de uma "operação clandestina". Em dezembro, um tribunal saudita condenou oito pessoas envolvidas no assassinato após um julgamento secreto que recebeu críticas de especialistas dos direitos humanos.

Início da investigação

Especialistas forenses digitais começaram a examinar o telefone de Bezos após a divulgação feita pelo National Enquirer, de detalhes sobre a vida íntima do empresário. A história, que incluía um caso extraconjugal, desencadeou uma grande investigação para descobrir como as mensagens do empresário foram obtidas.

Enquanto o tabloide insistia que foi informado sobre o caso pelo irmão da namorada de Bezos, a investigação da equipe do bilionário determinou que os sauditas conseguiram acessar o telefone do CEO da Amazon e "obtiveram informações privadas" sobre ele. As autoridades ainda investigam o caso.

Via: The Guardian

Segurança Amazon Jeff Bezos Celular príncipe príncipe saudita
Você faz compras Online? Não deixe de conferir a nova extensão do Olhar Digital que garante o preço mais baixo e ainda oferece testadores automáticos de cupons. Clique aqui para instalar.

Recomendados pra você