Aeronave híbrida quer se tornar o 'Tesla' dos céus

Em versões com 4, 6 ou 10 lugares, Cassio 2 promete voar a 370 km/h com autonomia de até 200 km no modo elétrico ou 1.287 km no modo híbrido, com o auxílio de um motor movido a biocombustível

Rafael Rigues 08/05/2020 15h31
Cassio 2
A A A

A VoltAero, uma startup de aviação francesa, está desenvolvendo um avião híbrido que pode se tornar um “Tesla” dos céus, popularizando a tecnologia e colocando-a ao alcance de mais pessoas.


Batizada de Cassio 2 (após o Cassio 1, um protótipo usado para testar a tecnologia), a aeronave foi projetada para ter uma autonomia de vôo de até 3,5 horas, com alcance de 1.287 km, voando até 8 vezes por dia com um tempo total de voo de 10 horas.

Construída com materiais compostos, a aeronave será oferecida em três versões: o Cassio 330, com quatro lugares e um sistema de propulsão híbrida com potência de 330 kW, o Cassio 480, com seis lugares e propulsão híbrida com 480 kW.

O terceiro modelo é o Cassio 600, com 10 lugares e propulsão híbrida de 600 kW. Sua velocidade de cruzeiro é estimada em 370 km/h, e no modo totalmente elétrico a autonomia é de 200 km.

As aeronaves usarão dois motores Safran ENGINeUS 45, com potência contínua de 45 kW. Um terceiro motor, um Nissan V6 movido a biocombustível e modificado com auxílio da equipe de Formula E Solution F, move a hélice traseira e recarrega as baterias dos motores elétricos.

“A aviação precisa ser mais ecológica e silenciosa - e mais barata de operar. É o que estamos fazendo com nossos modelos Cassio. Felizmente, estamos bem à frente dos concorrentes. Agora que provamos que nosso sistema de propulsão híbrido elétrico é confiável, veremos o quão atraente ele é a diferentes categorias - de proprietários particulares a companhias aéreas regionais, bem como fretamentos, empresas de frotas, carga, serviços de entrega e até Medevac”, disse Jean Botti, CEO e fundador da VoltAero.

Botti já foi CTO (Chief Technical Officer) da Airbus, onde participou do projeto do E-Fan, o primeiro avião totalmente elétrico com dois motores a cruzar o canal da mancha, em 2015. Além disso, trabalhou por 10 anos com o desenvolvimento de células de combustível na General Motors.

“Este design representa o mais recente passo da criação muito realista e altamente pragmática de uma família de aeronaves completamente nova”, diz Botti. “Ela se beneficia da experiência sem igual de nossa equipe em aviação híbrida/elétrica, bem como de contínuos testes de voo em larga escala que eliminam os riscos, à medida que nos aproximamos da fase de produção”.

A VoltAero deve começar as entregas de sua nova aeronave no final de 2022, inicialmente na configuração Cassio 330 com quatro lugares.

Fonte: Rob Report

Aviação avião aeronave Avião elétrico aeronave elétrica
Compras na Internet? Para aproveitar as melhores ofertas, baixe a nova extensão do Olhar Digital. Além da garantia do melhor preço, você ainda ganha descontos em várias lojas. Clique aqui para instalar.

Recomendados pra você