Siri

Empregados da Apple escutam gravações da Siri

Bruna Lima, editado por Liliane Nakagawa 29/07/2019 15h10
Compartilhe com seus seguidores
A A A

Funcionário da empresa relatou que é possível ouvir informações médicas confidenciais, transações de droga e gravações de casais fazendo sexo

A Apple está pagando seus empregados para ouvir as conversas gravadas pela Siri, segundo a reportagem do The Guardian. Um funcionário da empresa, revelou que os trabalhadores escutam gravações acidentais da vida pessoal dos usuários, incluindo consultas médicas confidenciais e até relações sexuais.


Embora a Apple não a divulgue explicitamente em sua documentação de privacidade voltada para o consumidor, uma pequena proporção das gravações da Siri é repassada aos contratados que trabalham para a empresa em todo o mundo. Eles são encarregados de classificar as respostas em uma variedade de fatores, incluindo se a ativação do assistente de voz foi deliberada ou acidental, se a consulta era algo que a Siri poderia ajudar e se a resposta foi apropriada.

Em uma declaração ao The Guardian, a empresa afirmou que "uma pequena parte dos pedidos da Siri é analisada para melhorar o serviço e as solicitações do usuário não estão associadas ao ID da Apple do usuário. As respostas da Siri são analisadas em instalações seguras e todos os revisores estão sob a obrigação de aderir aos rígidos requisitos de confidencialidade". A empresa acrescentou que um subconjunto aleatório muito pequeno, menos de 1% das ativações diárias da Siri, é usado para classificação.

O denunciante, que trabalha para a empresa, pediu para permanecer anônimo devido a temores sobre seu trabalho, expressou preocupação com essa falta de divulgação, particularmente devido à frequência com que as ativações acidentais captam informações pessoais extremamente sensíveis. "Houve incontáveis ​​casos de gravações com discussões privadas entre médicos e pacientes, negócios, negócios aparentemente criminosos, encontros sexuais e assim por diante. Essas gravações são acompanhadas de dados do usuário mostrando a localização, detalhes de contato e dados do aplicativo", revelou o funcionário. 

O fato de que humanos estão ouvindo gravações de assistentes não é exatamente uma novidade, já foram revelados que tanto a Alexa (Amazon) quanto o Google Assistente (Google) têm gravações ouvidas por trabalhadores humanos alegando o mesmo propósito. 

O sistema da Apple também pode ser mais preocupante por algumas razões, como a presença em uma diversidade de produtos da marca. A Alexa é limitada em grande parte aos alto-falantes inteligentes, e o Assistente do Google, aos alto-falantes e telefones, já a Siri também está no Apple Watch, no pulsos de milhões de pessoas em todos os momentos. Além disso, o serviço no smartwatch é ativado sempre que um usuário levanta o pulso, não apenas quando ele capta a frase "Ei, Siri".

A empresa tem lançado diversas campanhas para comprovar que valoriza muito sua relação de privacidade do usuário, buscando também uma vantagem competitiva contra o Google e a Amazon. Um bom lembrete é que quando você concorda em usar esses produtos da Maça, muitas vezes você está dando muito mais informações do que pensa.

Via: The Guardian

Apple Siri
Compartilhe com seus seguidores
Você faz compras Online? Não deixe de conferir a nova extensão do Olhar Digital que garante o preço mais baixo e ainda oferece testadores automáticos de cupons. Clique aqui para instalar.

Recomendados pra você