Ericsson

Ericsson reserva cerca de U$1,2 bilhão para multa sobre corrupção

Clara Guimarães, editado por Matheus Luque 27/09/2019 11h09
Compartilhe com seus seguidores
A A A

Processo ainda está em andamento e investiga atividades ilegais em seis países diferentes

A Ericsson previu que as investigações sobre violações das regras de corrupção em seis mercados resultariam em uma multa de cerca de US$1,2 bilhão. Segundo a empresa, o processo guiado por autoridades norte-americanas diz respeito a atividades ilegais na China, Djibuti, Indonésia, Kuwait, Arábia Saudita e Vietnã antes do final do primeiro trimestre de 2017.


O Departamento de Justiça e Comissão de Valores Mobiliários está investigando possíveis violações da Lei de Práticas de Corrupção no Exterior dos EUA e das próprias políticas de ética da empresa. A Ericsson está provisionando 12 bilhões de coroas suecas (US $ 1,22 bilhão) para cobrir a taxa esperada e os custos relacionados.

As investigações começaram em 2013 por parte da Securities and Exchange Commission (SEC), uma agência americana responsável por proteger os investidores, que suspeitou de atividade da Ericsson, principalmente do sistema de pagamento pelo qual a empresa recebia contratos.

Atualmente, o CEO Borje Ekholm disse que a questão era um capítulo triste da história da Ericsson e acrescentou que é vergonhoso a empresa não ter tomado uma ação firme quando questionada em 2013.
Uma avaliação interna da fornecedora descobriu que as normas de corrupção apresentavam falhas e deficiências que permitiam que alguns funcionários as contornassem para "fins ilegítimos". A Ericsson, então, atualizou seu programa interno de conformidade e ética.

Via: Mobile World

 

Tecnologia corrupção EUA Ericsson Investigação multa contrato
Compartilhe com seus seguidores
Compras na Internet? Para aproveitar as melhores ofertas, baixe a nova extensão do Olhar Digital. Além da garantia do melhor preço, você ainda ganha descontos em várias lojas. Clique aqui para instalar.

Recomendados pra você