Exército Austrália

Exército da Austrália quer usar robôs assassinos para combater a China

Guilherme Preta, editado por Maria Lutfi 27/11/2019 09h31
Compartilhe com seus seguidores
A A A

País da Oceania adota robótica e aprimoramento humano contra expansão agressiva das forças armadas chinesas

O exército australiano planeja introduzir robótica armada e soldados humanos equipados com tecnologia no campo de batalha. A intenção é se manter com vantagem de combate em uma possível guerra.


A estratégia, focada no Human Machine Teaming, está sendo desenvolvida para criar um exército forte em um mundo no qual as guerras estão em constante mudança, segundo o The Australian. O plano é integrar soldados humanos "aprimorados" e adicionar robótica e inteligência artificial, o que as forças armadas acreditam ser um passo para o futuro.

Mick Ryan, major-general, disse que quanto mais cedo a Austrália conseguir se adaptar e integrar as novas tecnologias, melhor será para a posição militar do país. “Meu argumento é que estamos vendo uma mudança no caráter da guerra e está sendo conduzida em grande parte pela robótica, computação e pelo nascimento e lançamento da inteligência artificial”, revelou.

Outro ponto levantado por Ryan foi que a Austrália estava em uma posição na qual precisava pensar no futuro para permanecer militarmente forte, destacando o pequeno tamanho do exército local.
Enquanto outros países como a China continuam expandindo agressivamente sua tecnologia militar, as forças armadas australianas buscam ficar à frente da curva. A estratégia de defesa foi detalhada em documentos apresentados pelo Departamento de Defesa e descreve a importância da tecnologia e do exército.

“A próxima geração do Sistema de Combate a Soldados vai explorar a integração de máquinas, sensores e dados para melhorar a capacidade de sobrevivência, letalidade e entendimento do ambiente local do combatente”, afirmou os documentos.

Um relatório chamado "Estratégia de Sistemas Robóticos e Autônomos" afirmou que o país que se adapta à mudança da guerra seria o mais bem servido no futuro. Acredita-se que a adoção de uma nova abordagem robótica vai ajudar na conscientização situacional, reduzir as cargas físicas e cognitivas de um soldado e aumentar o alcance.

Outras vantagens incluem melhorar a sustentação e facilitar movimentos de manobra.

Via: Daily Mail

China Robôs Austrália guerra exército robô-soldado
Compartilhe com seus seguidores
Compras na Internet? Para aproveitar as melhores ofertas, baixe a nova extensão do Olhar Digital. Além da garantia do melhor preço, você ainda ganha descontos em várias lojas. Clique aqui para instalar.

Recomendados pra você