Wisconsin

Microsoft usa eleição americana para testar sua urna eletrônica

Nina Gattis, editado por Liliane Nakagawa 18/02/2020 21h30
Compartilhe com seus seguidores
A A A

Tecnologia aplica criptografia homomórfica para votos completamente secretos

Nesta terça-feira (18), a Microsoft realizará, durante a eleição dos representantes da Suprema Corte de Wisconsin, Estados Unidos, o primeiro teste da ElectionGuard, plataforma de registro e contagem de votos que a empresa estava desenvolvendo desde o ano passado.


A fim de evitar grandes prejuízos em caso de falhas, desta vez, a ElectionGuard ficará responsável apenas por algumas centenas de votos, enquanto o restante contará com a avaliação e validação por métodos tradicionais já utilizados no país.

Reprodução

O processo funcionará em duas etapas: primeiro o cidadão escolhe os candidatos em uma tela touch, em seguida a máquina imprime um comprovante do voto, que será depositado em uma caixa lacrada para contagem posterior.

No comprovante há um código de rastreio, o qual pode ser inserido em um site para verificar se o voto foi, de fato, confirmado e contabilizado ou, na pior das hipóteses, alterado no percurso.

O processo todo usa criptografia homomórfica, a tecnologia que permite a contagem dos votos sem que uma máquina consiga descriptografá-los. Justamente por isso, o comprovante impresso não leva os nomes dos candidatos escolhidos, característica que impediria terceiros de descobrir tal informação, tornando o voto completamente secreto.

Por enquanto, a Microsoft já estabeleceu parcerias com as empresas Smartmatic e Clear Ballot, ambas fornecedoras de urnas eletrônicas.

Via: Microsoft

Microsoft criptografia eleições estados unidos
Compartilhe com seus seguidores
Você faz compras Online? Não deixe de conferir a nova extensão do Olhar Digital que garante o preço mais baixo e ainda oferece testadores automáticos de cupons. Clique aqui para instalar.

Recomendados pra você