Mudanças climáticas podem extinguir 60% das espécies de peixes até 2100

É o que revela estudo realizado na Alemanha; como o período previsto ainda está longe, medidas preventivas ainda podem ser bem-sucedidas

Fabiana Rolfini 03/07/2020 11h55
cardume
A A A

Um novo estudo na Alemanha sugere que as mudanças climáticas ameaçam destruir muito mais espécies de peixes do que se pensava anteriormente. Se as temperaturas médias da Terra subirem 5ºC, um cenário de pesadelo ao aquecimento global, 60% de todas as espécies de peixes podem ser extintas até 2100, segundo relata a New Scientist.


Em pesquisas anteriores, que mediram o impacto do aumento na temperatura das águas nas populações de peixes, os cientistas esperavam que apenas 5% das espécies de peixes morressem nas mesmas condições.

Mas agora, a nova pesquisa também levou em consideração as larvas, embriões e outros estágios do ciclo de vida dos peixes. E nessas fases, eles são muito mais vulneráveis a temperaturas mais altas.

Reprodução

Mudanças climáticas cusadas pelo aquecimento global ameaçam espécies de peixes. Foto: iStock/ ipopba


Felizmente, o ano de 2100 ainda está muito longe, e esforços para limitar as mudanças climáticas podem fazer com que muitas das espécies destes animais aquáticos sejam poupadas.

"Podemos dizer que 1,5 [grau] não é o paraíso, haverá mudanças", disse à publicação, Hans-Otto Portner, do Instituto de Pesquisa Polar e Marinha Alfred Wegener. “Mas podemos limitar essas mudanças se conseguirmos parar as mudanças climáticas. Os peixes são tão importantes para a nutrição humana, por isso este estudo é um forte argumento para proteger nossos ecossistemas e ambientes naturais”, acrescentou.

 

Via: Futurism

 
Aquecimento global estudo mudanças climáticas temperatura
Você faz compras Online? Não deixe de conferir a nova extensão do Olhar Digital que garante o preço mais baixo e ainda oferece testadores automáticos de cupons. Clique aqui para instalar.

Recomendados pra você