Ionosfera

Nasa lança satélite para entender eventos climáticos espaciais

Clara Guimarães, editado por Matheus Luque 10/10/2019 13h24
Compartilhe com seus seguidores
A A A

Icon será enviado para ionosfera para analisar a formação de eventos 'estranhos' como auroras e tempestades geomagnéticas

A Nasa lançará na quinta-feira (10) um satélite projetado para ajudar cientistas a prever como os eventos climáticos espaciais se comportam na ionosfera da Terra. A missão chamada Icon deveria ter sido lançada originalmente em 2017, no entanto, problemas com o foguete Pegasus impediram que o evento acontecesse. Agora, a Northrop Grumman afirma que está tudo certo para decolagem.


Para chegar ao espaço, o foguete que lança este satélite não decola do solo, como a maioria. Em vez disso, ele será lançado de baixo da asa de um avião gigante, subindo para o espaço no ar.

A ionosfera é uma enorme camada que começa a 48 km da Terra e se estende por 600 km. Esta parte da atmosfera é responsável pelo que é conhecido como clima espacial. É nela que as partículas que fluem do Sol interagem com as partículas da nossa atmosfera, carregando-as com energia e criando fenômenos 'estranhos', como a aurora e as tempestades geomagnéticas.

"O que sabemos sobre a ionosfera é que ela realmente muda de um dia para o outro", disse Thomas Vermel, pesquisador principal do Icon da Universidade da Califórnia em Berkeley, ao The Verge. "E a outra coisa que sabemos é que essas mudanças são difíceis de prever."

A fala de Vermel demonstra a existência de uma lacuna de conhecimento sobre o espaço que afeta muito a Terra. Eventos climáticos espaciais podem ter um impacto real nos eletrônicos e sistemas do planeta. Além disso, a Estação Espacial Internacional (ISS) e vários satélites voam pela ionosfera, assim como sinais de GPS. Um estudo recente mostrou, inclusive, o quão perdidos estaríamos se sinais de GPS parassem de funcionar. 

O Icon ficará em uma parte da ionosfera muito densa e onde os eventos principais ocorrem. A ideia é justamente se concentrar na região onde está toda a ação. O satélite está equipado com vários instrumentos de medição de temperatura, de ventos e de plasma. Ele até mede como a atmosfera brilha, o que indica como a ionosfera está se movendo no espaço. Todas essas medidas podem ser usadas para criar melhores modelos sobre como essa camada agirá a qualquer momento.

A cobertura do lançamento pela Nasa começará nesta quinta-feira às 22h15, horário de Brasília, na Flórida. Há 70% de chance de condições climáticas favoráveis para decolagem. O Northrop Grumman tem uma data de lançamento de backup na sexta-feira, 11 de outubro. Por enquanto, a equipe está prosseguindo normalmente, então volte ao Olhar Digital mais tarde para saber as atualizações.

Via: The Verge

GPS Nasa Satélites espaço missão espacial nave espacial Estação Espacial Internacional
Compartilhe com seus seguidores
Você faz compras Online? Não deixe de conferir a nova extensão do Olhar Digital que garante o preço mais baixo e ainda oferece testadores automáticos de cupons. Clique aqui para instalar.

Recomendados pra você