Pagamento pelo celular

Pagamento instantâneo será administrado e desenvolvido por Banco Central

Luiza Tozzato, editado por Liliane Nakagawa 28/08/2019 23h30
Compartilhe com seus seguidores
A A A

Método visa facilitar o pagamento do comprador e aumentar o lucro do recebedor

Nesta quarta-feira (28), o Banco Central do Brasil anunciou que o sistema de pagamentos instantâneos terá a base de dados desenvolvida e administrada pelo próprio órgão. O tipo de pagamento se refere às transferências monetárias eletrônicas entre diferentes instituições disponíveis para os usuários finais 24 horas por dia, 7 dias por semana e todos os dias do ano.


"Para maximizar ganhos de escala e efeitos de rede típicos da indústria de pagamentos, e tendo em conta sua criticidade para o bom funcionamento do ecossistema de pagamentos, a base de dados de endereçamento centralizada será desenvolvida e gerida pelo BC”, diz trecho do comunicado.

Segundo o regulador bancário, a centralização da chamada base de dados de endereçamento permitirá realizar pagamentos de maneira intuitiva e simplificada, usando informações como número de telefone ou conta de e-mail, de forma segura.

No site oficial, a instituição explica que iniciar um pagamento instantâneo será simples e não necessitará de informações como número do banco, da agência ou da conta e CPF do recebedor. Para utilizar, o usuário deve possuir um smartphone, uma conta em um prestador de serviço de pagamento (PSP) e o aplicativo desse PSP.

Reprodução

Para a Reuters, a adoção dessa forma de pagamento deve afetar as receitas do setor de pagamentos eletrônicos. Ainda que, para eles, a principal função do pagamento instantâneo deverá ser a substituição das transações pagas por dinheiro em espécie ou boletos. Já as transações de valores maiores, ou em parcelas, tenderiam a seguir realizadas por canais tradicionais, como TED ou mesmo com cartões de crédito.

Bancos e fintechs vinham aguardando a definição pelo Banco Central do modelo a ser adotado para o funcionamento do pagamento instantâneo no país, o que deve ter grande influência sobre os modelos de negócios de várias instituições.

Fonte: Reuters/Banco Central do Brasil

Smartphones Brasil Bancos pagamento eletrônico smartphone FINTECHS pagamento digital
Compartilhe com seus seguidores
Compras na Internet? Para aproveitar as melhores ofertas, baixe a nova extensão do Olhar Digital. Além da garantia do melhor preço, você ainda ganha descontos em várias lojas. Clique aqui para instalar.

Recomendados pra você